Puma diz que fechou negócio com o São Paulo e cita namorada de Aidar

A Puma informou nesta quinta-feira que chegou a fechar um contrato com o São Paulo para substituir a Penalty como fornecedora de material esportivo do clube a partir de 2015. Em nota oficial, a empresa alemã disse que iniciou contato com o clube ano passado e fechou acordo em agosto deste ano. A revelação da marca é uma tentativa de barrar o acordo do Tricolor com a Under Armour, já costurado, mas ainda não confirmado pelas partes. E alimenta uma polêmica envolvendo a namorada do presidente Carlos Miguel Aidar.

Em entrevista coletiva na última quarta-feira, Aidar contou que o relacionamento amoroso com Cinira Maturana começou entre o fim de julho e o começo de agosto e que, após essa data, a namorada nunca mais levou nenhum negócio para o São Paulo. No entanto, de acordo com a Puma, Cinira foi colocada pelo próprio Aidar para conduzir a negociação depois que ela foi sacramentada, em 28 de agosto.

A postura da Puma vem depois do vazamento de informações sobre o acordo do São Paulo com a Under e um dia após a coletiva de Aidar para explicar a participaão de sua namorada em contratos do Tricolor. Aidar confirmou que Cinira teria direito a receber 20% de comissão sobre acordos que conseguisse captar, o que ainda não tinha acontecido, segundo o presidente.

A nota da Puma informa ainda que foi através do ex-vice-presidente Roberto Natel que começaram as conversas, ano passado. Natel foi um dos que questionaram Aidar sobre sua namorada na reunião de Conselho Deliberativo do clube, na última segunda-feira. O ex-membro da diretoria é aliado do ex-presidente Juvenal Juvêncio, que cortou relações com Aidar e está no centro da guerra política no São Paulo.

A Puma promete tentar fazer valer seus direitos e confirmar o acordo com o São Paulo.

Confira abaixo a nota oficial da empresa:

“A PUMA vem a público informar que o relacionamento com o SPFC foi iniciado no ano de 2013 através do então vice-presidente geral, Sr. Roberto Natel. No dia 5 de agosto de 2014, a PUMA foi convidada a participar da concorrência para assumir o patrocínio e fornecimento de material esportivo do clube. Representaram o SPFC nas negociações: Sr. Gilberto Ratto, atual diretor de marketing da CBF e ex-gerente de marketing do clube paulista; e Sr. Ruy Barbosa, diretor de marketing do São Paulo. Na mesma data, a PUMA foi informada sobre a existência de mais um concorrente.

Em 28 de agosto de 2014, a marca foi informada pelo SPFC que havia sido a vencedora da concorrência para o patrocínio e fornecimento de material esportivo do clube. No mesmo dia, os representantes do SPFC e da PUMA assinaram o acordo, que passaria a vigorar assim que terminado, de forma antecipada ou não, o contrato do atual fornecedor de material esportivo. A Sra. Cinira Maturana esteve presente em algumas reuniões tão somente como convidada do presidente do clube.

Este acordo previa o respeitoso término do contrato do atual fornecedor de material esportivo, uma vez que a PUMA sempre respeita os contratos vigentes dos seus concorrentes.

Somente depois de assinado o acordo, a pedido do presidente do clube, a Sra. Cinira Maturana foi indicada como pessoa de contato para a transição entre o fornecedor atual do clube e a PUMA.

Maiores detalhes serão expostos em fórum apropriado.”

Fonte: Lance

4 comentários em “Puma diz que fechou negócio com o São Paulo e cita namorada de Aidar

  1. Muito estranho que o contrato de patrocinadores com a PUMA tenha sido transferido gratuitamente para a namorada do Presidente, sendo que não foi ela que captou essa empresa.

  2. Vejo a Pulma uma empresa séria, e não iria se expor dessa forma se não tivesse esses contratos em mãos. …

    Já essa diretoria não me parece ser tão séria assim, e é simples de deduzir. ..

    A história com a Under surgiu depois de vir à tona a namorada do Aidar, Por que será??????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.