Promoção faz SP brigar por maior torcida com Corinthians e gera lucro

O São Paulo acabara de voltar da excursão no exterior para a disputa das Copas Audi, Eusébio e Suruga quando desembarcou no Brasil e, no dia seguinte, foi derrotado pela Portuguesa e se afundou na penúltima posição do Brasileirão. Em crise, a diretoria lançou promoção de ingressos com preços entre R$ 2 e R$ 10 para arquibancada. Dois meses depois, colhe resultados. O São Paulo ainda luta para se afastar da zona de rebaixamento, mas ganha dinheiro com a iniciativa e tem tudo para brigar com o arquirrival Corinthians pela maior média de público do Brasileirão até o fim do campeonato.

Quando lançou a promoção – válida até o fim do torneio –, a diretoria do São Paulo admitiu que poderia perder dinheiro.  As entradas são vendidas por aproximadamente um terço do valor anterior e era previsto que não houvesse aumento de receita. A realidade, no entanto, mostrou-se diferente. Não só o número médio de público teve grande aumento, como a receita também cresceu. A média de 8,5 mil pessoas antes da promoção era a quinta pior do Brasileirão. Hoje, com 20,2 mil de média em casa, o São Paulo tem a quinta melhor marca.

Em renda total por jogo, o aumento foi significativo. A média de arrecadação no Morumbi foi de R$ 228,3 mil por jogo, em média, antes da iniciativa. A mesma marca considerando-se apenas os jogos que aconteceram após o lançamento da promoção subiu para R$ 386,6 por partida.

Os resultados poderiam ser ainda maiores e melhores para o São Paulo caso o Morumbi não tivesse recebido os shows norte-americanos da cantora Beyoncé e da banda Bon Jovi, nas últimas semanas. O palco para os concertos foi montado com antecedência e fez com que o estádio tivesse apenas metade da capacidade para as partidas contra Ponte Preta e Atlético-MG, primeiras de Muricy Ramalho em seu retorno ao clube, que teriam grande chance de acontecerem com lotação máxima. Apesar dos torcedores perdidos nas arquibancadas, o São Paulo ganhou cerca de R$ 3 milhões com o aluguel para as apresentações.

Se mantiver a média de 34 mil torcedores por jogo – marca que contempla apenas os jogos após a promoção – o São Paulo terminará o Brasileirão com média total de 26 mil pessoas por partida. Atualmente, o rival Corinthians marca 28 mil torcedores por jogo no Pacaembu. Pequenas variações, como no caso dos shows no Morumbi, deverão fazer com que os dois clubes briguem pelo topo do ranking até o fim deste ano.

Nesse domingo, por exemplo, o São Paulo já deverá pular da quinta para a quarta posição no ranking de médias de torcida do Brasileirão. O clube vendeu 30 mil ingressos antecipadamente para a partida contra o Grêmio, às 16h, no Morumbi. O adversário é também o quarto colocado na tabela de torcida, com 21.321 pessoas por jogo, e cairá para a quinta posição caso pelo menos 33 mil são-paulinos presenciarem o confronto.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.