Pressionado, São Paulo quer sufocar Audax na volta ao Morumbi

Ainda abalado pela derrota marcante para o Corinthians na Copa Libertadores da América, o São Paulo já precisa mudar o foco e pensar no Campeonato Paulista. Neste sábado, às 17h, o Tricolor enfrentará o Osasco Audax pela 6ª rodada do Estadual e apostará na marcação sob pressão para retomar o caminho das vitórias, justamente no primeiro jogo do ano no Morumbi.

O estádio estava fechado desde meados de dezembro para a reforma do gramado, que não era trocado completamente desde o início da década de 1990. Dessa maneira, o clube teve de mandar as partidas contra Capivariano (4 a 2) e XV de Piracicaba (2 a 0) no Pacaembu. O último confronto no Morumbi foi o empate em 1 a 1 com o Figueirense, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2014.

A solução para não passar sustos contra o Audax já está na ponta da língua de Muricy Ramalho, muito criticado após o Majestoso da última quarta-feira. O técnico, no treino desta sexta, posicionou o time titular quase que inteiro no campo ofensivo. O volante Souza, por exemplo, ficou o tempo todo marcando o zagueiro Paulo Miranda, que iniciava as jogadas do reservas.

– A gente treina de acordo com o adversário sempre. E a gente sabe que Audax gosta de sair jogando, por isso tem obrigação de ter um esquema que saiba pressionar. É um estilo de jogo legal de se ver, o deles. Gosto de ver o Audax, vi agora contra o Marília (1 a 1). A gente tem por obrigação treinar, senão vai para campo e não vai acontecer nada – explicou Muricy.

No ano passado, a tática funcionou perfeitamente contra o time da Grande São Paulo. Em jogo no Morumbi, o Tricolor insistiu em apertar a saída de bola dos rivais, que se notabilizam por trocarem passes curtos na defesa e deixarem o chutão para frente como última opção. O resultado foi uma goleada por 4 a 0, com gols originados de roubadas de bola – incluindo um de Souza.

Além da postura mais agressiva na marcação, o São Paulo também terá três novidades no time titular para o jogo deste sábado contra o Audax. Reinaldo entra no lugar de Maicon para fazer a lateral esquerda e liberar Michel Bastos para o meio de campo. Thiago Mendes assume o posto de Paulo Henrique Ganso, que segundo Muricy pediu para não jogar, e Alexandre Pato rouba o lugar de Alan Kardec.

A partida contra o Audax inaugura a sequência do Tricolor, líder do Grupo 1 com 13 pontos, contra os times do Grupo 2. A equipe de Osasco é a lanterna com apenas quatro pontos na chave liderada pelo Corinthians, que tem duas partidas a menos. O time treinado por Fernando Diniz não terá o meia Carlos Magno, com lesão muscular.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO X OSASCO AUDAX

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 21 de fevereiro de 2015, às 17h
Árbitro: Thiago Luis Scarascati
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Maiza Teles Paiva

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Dória e Reinaldo; Denilson, Souza, Thiago Mendes e Michel Bastos; Alexandre Pato e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

OSASCO AUDAX: Felipe Alves; Marquinho, Vinicius, Bruno Silva e André Castro; Francis, Rafael Longuine, Camacho e Matheus; Thiago Silvy e Ytalo. Técnico: Fernando Diniz.

Fonte: Lance

3 comentários em “Pressionado, São Paulo quer sufocar Audax na volta ao Morumbi

  1. Esse bruno e’ merda pura, culpado direto nos dois gols,
    o primeiro na’o encostou no elias e no segundo foi o que todo mundo viu.
    ??? Porque o trenero na’o volta com Hudson ???
    que pelo menos e’ melhor marcador, ou mesmo joga com 3 zagueiros,
    como deveria.Mas na’o prefere morrer com suas conviccoes de apadrinhamentos.

  2. Ja disse contra o Audax colocaria o time provavel contra o Danubio,
    na’o colocaria o Ganso por pedido dele segundo o que sei,
    tambem na’o colocaria o Centurion para na’o nos enganarmos,
    iria mesmo com o time provavel titular contra o Danubio para ir entrosando
    e o torcedor fazendo sua parte.
    Centurion, ja sabemos do que e’ capaz, mas na’o tem condicoes de jogo, enta’o
    seria um coletivo, por que segundo o que sei nem isso fazem mais.

  3. Sufocar Audax, Bragatino e etc é facil, quero ver contra as Galinhas, Danubio e San Lorenzo, ai que a cobra vai fumar, se pelo menos os jogos do paulistinha servisse para dar ritmo, entrosar os jogadores, dar confiança, para ter jogadas ensaidas, bem definidas, de infiltraçoes ja estava muito bom, mas nem para isso serve, pq o tal do treineiro nao sabe escalar, prefere escalar seus queridinhos para garantir o seu, quara feira sera o dia D, se empatar ou perder no Morumbi, ja era.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*