Presidente pede paciência à torcida são-paulina após atuação “aquém”

O desembarque do São Paulo na manhã desta quinta-feira no dia seguinte à derrota para o Coritiba que eliminou o time da Copa do Brasil não teve protesto de torcedores. Apenas funcionários e passageiros do aeroporto de Congonhas faziam comentários em tom baixo sobre a decepção com a equipe. E Juvenal Juvêncio chegou de Curitiba dizendo a eles e a outros revoltados: tenham calma.

“O time é vencedor. Sei que é impossível dizer à torcida que tenha paciência e controle suas emoções, mas é um time formado em 2012, é preciso um pouco mais de tempo para as peças poderem se ajustar”, defendeu o presidente, sem esconder a frustração por mais uma eliminação na temporada. “É lamentável, não é? Todos tinham muita expectativa.”

Em relação à derrota por 2 a 0 para o Coritiba, o mandatário acredita que os atletas não demonstraram todo seu potencial. “O São Paulo não jogou muito aquém do que é possível, da sua competência, mas jogou razoavelmente bem. Só que não foi possível”, analisou o dirigente que preparou forte esquema de segurança para o caso de protestos.

Na avaliação de Juvenal, o que falta é definição em momentos decisivos. Em 2012, já são duas quedas em semifinais: no Estadual, derrota por 3 a 1 no jogo único da fase contra o Santos, no Morumbi; na Copa do Brasil, a equipe caiu mesmo depois de vencer em casa por 1 a 0.

“Não chegamos (ao título) no Campeonato Paulista certamente por causa de uma vitória. Não chegamos (ao título) na Copa Brasil também certamente por causa da falta desta vitória de ontem. Mas estamos próximos”, argumentou o presidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*