Pré-temporada inadequada atrapalha planos de Ney Franco

A falta de preparação adequada em uma pré-temporada do futebol brasileiro fez a primeira vítima: Rafael Tolói. O zagueiro, que é o preferido da diretoria, do torcedor e até de Ney Franco acabou perdendo a vaga para Lúcio por não poder se adaptar ao outro lado de campo na zaga do São Paulo. Por isso, a tendência é que Rhodolfo seja mantido como titular, pelo menos até o time garantir a vaga na fase de grupos da Libertadores.

Pesa contra Tolói também o fato da diretoria são-paulina pagar o salário teto a Lúcio e ter feito até um esforço fora do normal para trazer um atleta ao acertar com a Visa e com a Eurobike como parceiros extras.

Ney Franco admite que ainda poderá mudar o time conforme a temporada for prosseguindo, mas fala que a falta de tempo faz com que o técnico tente diminuir a margem de erro do São Paulo.

“A gente trouxe um outro atleta que joga pelo lado direito também (Lúcio). Agora, temos ele e o Tolói. No lado esquerdo, temos Rhodolfo e Edson Silva, além de outros dois zagueiros que atuam, neste momento, em outras posições (João Filipe e Paulo Miranda). Como não tenho tempo de treinamento e quero usar o Lúcio, não quero improvisar. Vou manter o Rhodolfo jogando na dele e o Lúcio na dele”, disse Ney Franco.

Todo o cuidado do treinador é para que o São Paulo não seja eliminado na pré-Libertadores e consiga comprometer todo o calendário de 2013. A diretoria conta que o atual elenco possa brigar pelas seis competições e almeja até uma participação no Mundial de Clubes.

Mais para frente, o comandante pode voltar a escalar Tolói como titular e agradar ao torcedor e à diretoria. Na festa de fim de ano do São Paulo e até mesmo na apresentação de Lúcio, os cartolas não faziam nenhuma questão de esconder o deslumbramento com a atuação do zagueiro.

“Claro que, na sequência, a gente pode trabalhar o Tolói ali. Mas, olhando para a importância do jogo, eu não quero mexer no perfil do atleta. Agora, no futuro, pode, sim, ter um deslocamento. Isso vai depender de quando a gente sentir a confiança necessária”, finalizou o treinador.

Neste momento, a tendência para a estreia do São Paulo na temporada, e, dia depois, na Libertadores, é que o seguinte time seja escalado: Rogério Ceni; Douglas, Lúcio, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denílson, Jadson e Paulo Henrique Ganso; Osvaldo e Luis Fabiano.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*