Por que Cuca e São Paulo encaram decisão na Bahia como ‘jogo do ano’

A Copa do Brasil representa para o São Paulo o caminho mais curto rumo a um título em 2019. Se conseguir reverter a derrota por 1 a 0 do Morumbi e eliminar o Bahia no jogo que começa às 21h30 desta quarta-feira, na Fonte Nova, o time de Cuca estará a seis partidas da taça. No Brasileirão, única outra competição que o Tricolor disputará até dezembro, ainda restam 32 rodadas. Mas não é só por isso que o compromisso na Bahia tem sido tratado como “jogo do ano” no CT da Barra Funda.

Cuca está preocupado com os efeitos psicológicos que uma eliminação causaria. Logo depois da derrota no jogo de ida e dos gritos de “time amarelão” que a torcida entoou no Morumbi, tentou colocar na cabeça dos jogadores que vencer o Corinthians em Itaquera seria fundamental.

Uma vitória inédita no estádio do rival acalmaria a torcida e daria ânimo para o jogo de volta contra o Bahia. Mais do que isso: manteria o São Paulo a no máximo dois pontos do líder do Brasileirão, o que, na visão de Cuca, poderia minimizar o baque de um fracasso em Salvador.

Os treinos que antecederam o Majestoso deixaram o técnico confiante de que a estratégia funcionaria, mas o time sofreu um gol logo aos seis minutos do clássico e não conseguiu mais reagir. A postura dos jogadores, que perderam a maioria das divididas com os corintianos – houve um lance em que foram quatro consecutivas – também decepcionou.

Na segunda-feira, Cuca preferiu não fazer uma reunião com todo o elenco e apostou em conversas individuais com alguns jogadores, tanto para falar sobre o que não deu certo na Arena Corinthians quanto para tentar devolver-lhes a confiança que aparentemente se perdeu nos últimos dias.

Uma eliminação na Bahia provavelmente jogará a torcida contra o time, e Cuca teme que alguns atletas sintam o clima hostil, principalmente porque o elenco está repleto de jovens com menos de 20 jogos como profissionais. Isso pode ser devastador para o restante da temporada, já que o Tricolor já está cinco pontos atrás do líder Palmeiras no Brasileirão e jogaria em crise os últimos três jogos antes da pausa para a Copa América, contra Cruzeiro (no Pacaembu), Avaí (na Ressacada) e Atlético-MG (no Horto).

Cuca aposta alto no trabalho que fará durante a parada, mas ressalta que o São Paulo não pode estar muito longe dos líderes nessa ocasião. E também tem batido em uma tecla com a diretoria: é preciso contratar um centroavante e um lateral. As indicações são Juan Dinenno, argentino do Deportivo Cali (COL) e Adriano, do Besiktar (TUR).

 

Fonte: Lance

6 comentários em “Por que Cuca e São Paulo encaram decisão na Bahia como ‘jogo do ano’

  1. E logico que é o jogo do ano, depois 2 jogos ridiculos contra esse mesmo Bahia, e ainda perder para o time fraco das galinhas, essa vitoria e classificacao para outra fase da copa do brasil vai amenizar um pouco a frustacao e dar animos a jogadores, mesmo que joguemos uma partida daquelas para nunca mais esquecer com vitoria convincente eu ainda nao acredito que va deslanchar ate pq falta jogadores de qualidade no ataque, nas laterais e reserva a altura do Arboleda que esse vai embora logo.
    Hoje é como falamos no futebol jogo de 6 pontos, coracao na ponta da chuteira e ganhar desse timinho do Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.