Falta de profundidade e trocas de comando travam ataque do São Paulo

Com a pausa para a Copa América se aproximando, o São Paulo segue com o mesmo problema que vem acompanhando a equipe o ano todo: a baixa produção ofensiva. Com apenas 26 gols anotados em 29 jogos em 2019, o ataque do Tricolor é o pior entre as equipes da Série A do Campeonato Brasileiro.

A média de 0,9 gol por partida fica ainda pior se analisados os números de Cuca à frente da equipe. São sete gols em dez partidas, passando em branco em cinco desses jogos. Contando o ano todo, o time só marcou três ou mais gols em duas oportunidades, nas duas primeiras rodadas do Campeonato Paulista.

Após seis rodadas do Campeonato Brasileiro, a produção ofensiva do time não condiz com a sua colocação na tabela, o quarto lugar. A equipe do Morumbi tem seis gols, a quinta pior marca do torneio. Além disso, segundo dados da Footstats, é apenas a 12º em média de finalizações, 11,5 por partida, com média de 40,6% de acerto.

Os poucos gols se explicam, em parte, pela dificuldade do ataque são-paulino de entrar na área adversária. O maior volume de finalizações do Tricolor foi de média e longa distância, com apenas 29 disparos de de dentro da área contra 40 de fora.

Com isso, dos seis gols anotados pelo São Paulo, dois foram de finalizações de fora da área, e dos quatro marcados dentro, nenhum veio após chute da pequena área, assim como não contou com assistência de dentro da marcação.

Outro fator é a falta de continuidade no comando técnico. Em cinco meses, o elenco são-paulino passou por três treinadores; no início do ano com o recém-efetivado André Jardine, o período comandado pelo coordenador técnico Vagner Mancini de forma interina, e a era Cuca, que teve início na partida de volta das semifinais do Campeonato Paulista.

Com os três comandantes, 12 jogadores já foram testados na linha ofensiva da equipe, sem contar o recém-contratado Calazans, do Fluminense, e Joao Rojas, que segue se recuperando de lesão e ainda não estreou na temporada.

Poucos gols, poucos artilheiros
O artilheiro na temporada é o atacante Pablo, com quatro gols e que ainda não estreou com Cuca. Hernanes, que é escalado mais no banco do que no time titular, é o vice, com três. Dos titulares fixos no Campeonato Brasileiro, os artilheiros são Antony, que partirá nesta semana para o Torneio de Toulon, e Hudson, com dois gols cada.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Falta de profundidade e trocas de comando travam ataque do São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.