Ponte acena com liberação de Cicinho se São Paulo incluir Cañete

A Ponte Preta acenou com a liberação do polivalente Cicinho para o São Paulo. Mas somente se a diretoria do Tricolor aceitar incluir o meia Cañete, atualmente afastado do elenco, na negociação.

“As possibilidades de aceitar um negócio nessas condições são grandes”, admitiu o presidente da Ponte Preta, Márcio Della Volpe, ao UOL Esporte, durante a festa de premiação dos melhores do Paulistão. Ele aguarda mais um contato dos dirigentes do São Paulo, o que ainda não houve.

O interesse do São Paulo em contratar Cicinho não é de hoje. Segundo o presidente da Ponte Preta, na primeira tentativa, o Tricolor ofereceu R$ 3 milhões, valor rechaçado pelos ponte-pretanos, que querem R$ 7 mi a mais.

Na segunda tentativa, o São Paulo ofereceu quatro jogadores somados ao mesmo valor: o zagueiro João Filipe, o meia Dener, o atacante Wallyson e outro jogador que não teve o nome revelado, mas a Ponte Preta recusou.

Cicinho tem 10% dos seus direitos federativos. Os outros 90% são divididos entre a Ponte Preta (60%) e os investidores (30%). O jogador acenou com a possibilidade de ceder a sua parte, fator que pode viabilizar a sua ida para o São Paulo.

O presidente da Ponte Preta disse que não teve mais contato com os dirigentes do São Paulo, mas se mostrou favorável a um desfecho positivo da negociação caso o Tricolor aceite ceder Cañete. “Tudo é questão de se negociar”.

Fonte: Uol

Um comentário em “Ponte acena com liberação de Cicinho se São Paulo incluir Cañete

  1. Ai eles já estão de brincadeira. Se me lembro bem, o Cañete chegou por 5 milhões. É rasgar dinheiro. Melhor emprestar o Cañete para o Vasco e ver se ele evolui. R$ 8 mi por uma incógnita é demais. É pouco menos do que se pagou pelo Jadson, que já tinha uma sólida carreira e passagem pela seleção brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*