Pita aposta que Ganso fará passagem histórica pelo São Paulo

O programa “Papo Reto com Neto” recebeu nesta semana o ex-jogador e atual caça talentos Pita. Hoje no São Paulo, o ex-meia contou que debateu com a diretoria do clube sobre a importância do jogador para a equipe e, para que a contratação não deixasse de acontecer, foi conversar pessoalmente com Paulo Henrique Ganso: “expliquei que ele era a cara da camisa 10 do São Paulo e que, como outros, faria história no clube”.

O consultor do clube paulistano disse ainda que Ganso tem todas as possibilidades de jogar na Copa do Mundo de 2014, “ele é esforçado e se aceitar a orientação da equipe técnica como driblar mais, chutar e não só dar assistência, além de ficar mais forte fisicamente, não vai ter erro”. Pita completou que Ganso ainda não está 100%, “ele precisa pegar ritmo de jogo e se dedicar. O São Paulo quer que Paulo Henrique jogue inteiro, em 2013”.

Pita revelou como faz para encontrar novos talentos no futebol, como já fez no Santos e faz atualmente no São Paulo, além de fazer comparações de como era esse processo na sua época. “Antes, os meninos jogavam como quem já tinha mais experiência com o futebol. Hoje, a gente ensina tudo”.

Descobridor de Kaká, Júlio Batista e Sheik, entre outros, o ex-camisa 10 do Santos disse que os treinadores e diretorias precisam ter mais paciência em preparar a base e novos jogadores contratados, “se tem talento, é bom jogador, não pode mandar embora do time muito cedo. Como aconteceu com Romarinho e Hulk”.

Quando o assunto foi Copa do Mundo, o ex-jogador desabafou: “não ter ido para uma Copa do Mundo é uma cicatriz difícil de apagar”. Depois, avaliou as chances do Brasil em 2014, “mesmo com alguns craques, a seleção não tem time para vencer Espanha ou Alemanha, por exemplo. Precisamos dar orientações aos mais novos e, quem sabe, Kaká e Luis Fabiano tragam mais experiência para a equipe”, indagou.

Sobre a dependência que o Santos tem de Neymar, o ex-meia santista foi direto, “o [time do] Santos está muito comum. Para baixo mesmo. Precisam se preocupar com o futuro, porque podem perder o Gabriel e Vitor para outras equipes”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*