Pimenta descarta trabalhar com Aidar, mas volta a cogitar rever sua expulsão

Candidato da oposição à presidência do São Paulo, José Eduardo Mesquita Pimenta emitiu nota sobre uma possível volta de Carlos Miguel Aidar ao clube, caso ele seja eleito em abril. Na última quarta-feira, após o lançamento de sua campanha, Pimenta disse que poderia rever a expulsão de Aidar do Conselho Deliberativo.

No ano passado, Aidar e Ataíde Gil Guerreiro foram excluídos após a elaboração de relatório da comissão de ética presidida por José Roberto Ópice Blum, que hoje é coordenador geral da campanha de Pimenta.

– Fiz referência às leis brasileiras e ao modelo de sociedade na qual o São Paulo Futebol Clube se enquadra. Aidar teve grandes feitos no passado, mas se perdeu em seu retorno. Que um dia encontre a redenção dos seus atos. Mas comigo não trabalhará. Nós somos adversários políticos desde 1988. Enfatizo que qualquer outro uso da informação é mera especulação com fins eleitoreiros – afirmou Pimenta em nota enviada por sua assessoria de imprensa.

Em entrevista publicada nesta sexta-feira pelo portal “UOL”, Pimenta voltou a cogitar rever a expulsão de Aidar do Conselho Deliberativo.

– Não temos na nossa legislação pena perpétua. Quem sabe no futuro revisão, o Aidar sofreu bastante renunciando e com a eliminação do conselho. É também muito recente, não descartaria, mas acho que por enquanto está bem assim.

Na quarta-feira, ele havia dito o seguinte:

– Infelizmente isso denegriu a nossa história, eu gostaria que nunca tivesse acontecido, mas infelizmente aconteceu. Acho que não existe pena permanente. Nós não temos na nossa legislação nenhuma pena perpétua. Acho que um dia a gente pode rever isso. Ele prestou grandes serviços ao São Paulo.

Outras figuras emblemáticas da gestão de Aidar estiveram presentes no lançamento de sua campanha. Um deles foi Douglas Schwartzmann, que era vice-presidente de comunicação e marketing quando Aidar renunciou. Na fita gravada por Ataíde Gil Guerreiro, e que acarretou na expulsão de ambos, Aidar acusava Douglas de “pedir comissão em tudo”. Mesmo assim, Douglas foi testemunha de defesa do ex-presidente no processo da comissão de ética.

No evento com Pimenta, ele conversou com Alexandre Bourgeois, CEO demitido tanto por Aidar quanto por Leco no início da atual gestão, e com Antônio Donizeti Gonçalves, o Dedé, outro vice de Carlos Miguel Aidar.

 

Fonte: Globo Esporte

6 comentários em “Pimenta descarta trabalhar com Aidar, mas volta a cogitar rever sua expulsão

  1. Dedé ao lado do Pimenta… é o fim… santista conselheiro vitalício no SPFC?
    DOUGLAS Jack ao lado do Pimenta? Meu Deus…
    Essa é a mudança?
    Imbecis sendo enganados pela linha suja que está encostada na oposição.

  2. O Leco tem que explicar é o caso Jorginho Paulista e as comissões pagas ao conselheiro Mansur, e também explicar como esta utilizando o empresário dono da Natura ao lado dele comprando e vendendo jogadores.

  3. PP, depois dos lançamentos das candidaturas na quarta, tenho a leve impressão que a situação sentiu o baque, a candidatura do Pimenta é forte, pois várias jornalistas da imprensa, simpatizantes dessa gestão atual, foram acionados para associar o Pimenta com o Aidar, mesmo que eles estejam em lados oposta nos últimos 30 anos ou estou enganado, qual sua impressão?

    • Está errado, Ricardo. Eu mesmo, no “Cantinho da Política” da Rádio Tricolornaweb, falei que fiquei chocado com as pessoas que estão rodeando Pimenta. E foi ele quem falou do perdão a Aidar, não os jornalistas. A pergunta foi feita e ele respondeu. Então, apesar de estarem de lados opostos há anos, foi Aidar quem trabalhou nos bastidores para trazer Pimenta de volta ao Conselho, depois dele ter sido expulso, e agora é chegou a hora do troco. Mas isso não quer dizer – e acho que ninguém disse – que ambos trabalharão juntos numa possível diretoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*