Permanência de Pratto vira desafio para Raí e Leco no São Paulo

O nome de Lucas Pratto ganhou destaque nas manchetes dos jornais argentinos nas últimas semanas. De acordo com a imprensa local, River Plate e Boca Juniors têm grande interesse em contar com o centroavante em 2018. O primeiro, inclusive, estaria disposto a gastar 10 milhões de dólares (cerca de R$ 33 milhões) pelo jogador de 29 anos.

Até o momento, contudo, o São Paulo não recebeu nenhuma oferta. O que pode não demorar a acontecer. Reeleito no último fim de semana, o presidente do River, Rodolfo D’Onofrio, trata como prioridade reforçar o time com um atacante de renome. E o técnico Marcelo Gallardo tem um alvo preferido: Lucas Pratto.

Diante desse cenário, a diretoria tricolor terá o desafio de garantir a permanência de seu camisa 9 para a próxima temporada, conforme prometido pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, em 8 de dezembro. Na ocasião, o mandatário, negando ter aberto negociação com o Cruzeiro, descartou vender Pratto na próxima janela de transferências.

No mesmo dia, Raí foi empossado como novo diretor-executivo de futebol e traçou como uma de suas metas garantir a manutenção da base da equipe que fez boa campanha no segundo turno do Campeonato Brasileiro. A permanência de Jucilei, oficializada na última segunda-feira, foi passo importante da diretoria rumo ao objetivo idealizado.

Perder Pratto a duas semanas para o início da pré-temporada faria a diretoria ter pressa em recompor o sistema ofensivo do time. O clube não renovou com o centroavante Gilberto e com os atacantes Marcinho e Danilson, e deverá devolver Wellington Nem ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, no começo do ano.

O problema é que Pratto já admitiu estar seduzido com o interesse do River Plate. Esperançoso em disputar a Copa do Mundo de 2018, ele entende que o futebol argentino lhe serviria como vitrine para chamar atenção de Jorge Sampaoli, técnico da Argentina. Além disso, ficaria mais perto de sua filha, de sete anos.

Em fevereiro, o Tricolor pagou 6,2 milhões de euros (R$ 20,7 milhões na cotação da época) ao Atlético-MG para comprar 50% dos direitos econômicos de Pratto, cujo contrato vai até janeiro de 2021. O centroavante terminou o ano como um dos líderes do elenco, artilheiro da equipe, com 14 gols, e vice-líder em assistências, com seis passes decisivos.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

3 comentários em “Permanência de Pratto vira desafio para Raí e Leco no São Paulo

  1. Podem ficar tranquilos: jamais o River vai dispor de 10 milhões de dolares para comprar os direitos do Prato. Tem mais: eles não conseguirão pagar o salário dele. Toda essa estória não passa de “factóide” dos hermanos para agradar seus torcedores!!!

  2. Meu Deus… nesta época do ano a imprensa faz um esforço danado em busca de audiência.

    A entrevista do Pratto não teve nada de mais. Eu duvido muitíssimo que este seja jogador que vai forçar a saída. Ele mesmo disse que só sairia se o São Paulo quisesse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*