Pato do SP tem mais da metade dos gols que fez no Corinthians. Em 24 jogos

Alexandre Pato chegou ao São Paulo em fevereiro e não conseguiu jogar o Paulistão. Como já tinha atuado pelo Corinthians na competição, teve de esperar os primeiros duelos pela Copa do Brasil e o início do Brasileirão para jogar com a nova camisa. Seis meses depois da transferência, o primeiro balanço da boa fase de Pato deixa em evidência a diferença entre o atacante que jogou no Corinthians em 2013 e o que joga no São Paulo em 2014: no novo clube, Pato já fez mais da metade dos gols que fez pelo Corinthians, e em quase um terço dos jogos.

No Corinthians, Alexandre Pato fez 63 jogos e 17 gols, segundo dados oficiais disponibilizados pelo clube. A marca representa uma média de 0,27 gol/jogo, semelhante a um gol marcado a cada quatro partidas disputadas. No São Paulo, o número já é bem melhor: em 24 jogos, 9 gols marcados. Na média, 0,38 gol/jogo, acima de um gol marcado a cada três partidas.

O segundo semestre de Pato é importante para compreender a evolução do atacante. O técnico Muricy Ramalho já havia perdido as esperanças de escalá-lo entre os titulares pelas deficiências táticas de Pato, que tem dificuldades em cumprir orientações defensivas, como acompanhar o lateral adversário ao jogar na ponta. Com Kaká e Paulo Henrique Ganso, no entanto, Muricy mudou ligeiramente o esquema de jogo e levou Pato da ponta ao centro do ataque, atrás do centroavante Alan Kardec. Foi o bastante para que o ex-corintiano explodisse.

Nos últimos quatro jogos do São Paulo, Pato marcou três vezes: fez gols contra Palmeiras, Santos e Criciúma, nesta quinta-feira – fez gol legal, também, contra o Internacional, anulado pela arbitragem que viu falta dele no meia Alex.

Anteriormente, o atacante havia feito dois gols contra o Vitória e um contra o Bragantino, em Ribeirão Preto, na partida pela terceira fase da Copa do Brasil. Contra o Criciúma, chegou a ser criticado pela torcida são-paulina por perder dois gols, apesar de ter feito a melhor atuação do jogo, no Morumbi. Depois, respondeu com ótimas atuações.

Muricy Ramalho e o elenco do São Paulo afirmam que a chegada de Kaká ao São Paulo foi determinante para que Pato evoluísse. A dupla cultiva amizade desde os tempos de Milan (ITA). Pato chegou ao clube com 18 anos quando Kaká era o melhor do mundo. Kaká é um tutor de Pato e também ajuda a quebrar certa distância que Pato mantém do elenco – é mais próximo dos jogadores mais jovens, como Ewandro, Lucão e Boschilia, e não dos mais velhos.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*