Para dar ritmo a garotos, São Paulo abre rodízio de goleiros no profissional

O São Paulo tem tomado cuidados especiais com a posição mais “sagrada” do clube. Preocupado em não cansar goleiros revelados na base com grandes períodos sem jogos após promoções ao time profissional, o Tricolor agora fará rodízio entre os garotos que passam da equipe sub-20 do CFA Laudo Natel, em Cotia, para o CT da Barra Funda.

A medida faz parte das novas filosofias de aproveitamento da estrutura da base, pregadas tanto pela diretoria quanto pelo técnico Juan Carlos Osorio, e foi colocada em prática nesta terça-feira. Lucas Perri, de 17 anos de idade, que vinha treinando no profissional desde que Denis foi operado para corrigir instabilidade no ombro direito, deixou o CT provisoriamente para atuar no sub-20 e deu espaço para Lucas Paes ser observado no time principal.

O próprio Perri tem participação na mudança de método, já que estava preocupado em ficar sem ritmo de jogo ao realizar apenas treinamentos na Barra Funda. Esse cenário tem sido recorrente em toda era Rogério Ceni e atualmente atinge o goleiro Léo, que disputou apenas 45 minutos de um amistoso desde que foi promovido em 2008 e só teve sequência em empréstimo ao Linense no ano passado.

A ideia é que cada goleiro passe dez dias com os profissionais e depois volte a Cotia para a disputa de jogos do Campeonato Brasileiro e do Campeonato Paulista sub-20. Dessa forma, Lucas Paes deve ser mantido nesta semana na Barra Funda, enquanto Perri retoma ritmo com os atletas da base. O garoto Coutinho também deve entrar no rodízio, mas no momento está lesionado.

Para seguir a recomendação de implantar os mesmos métodos do profissional em todas as categorias de base, a tendência é que o São Paulo dê oportunidades aos goleiros de equipes menores em categorias subsequentes. Por exemplo: um arqueiro do sub-15 passa uma semana treinando com o do sub-17, que cede um de seus goleiros para o sub-20. Se bem sucedida, a prática pode ser usada para outras posições e levar atletas de linha para experiências entre os profissionais.

Fonte: Lance

Um comentário em “Para dar ritmo a garotos, São Paulo abre rodízio de goleiros no profissional

  1. Assisti aos dois últimos jogos do tricolor no brasileiro sub20 em que o SP tomou 6 gols e fez apenas 2. A performance do goleiro foi ridícula. Do goleiro só, não; o tal do Mateus Reis é um Reinaldo piorado em todos os fundamentos; a zaga e os volantes são horríveis. Nunca vi um time sub alguma coisa do SP tão ruim quanto esse. Eu que achava o Menta um treinador fraco, descobri que conseguiram piorar a qualidade dos treinamentos da rapaziada; sem contar a escalação do time em que os melhores ficam no banco. Tudo isso com o clube “contratando” jogadores revelados em outras equipes. Melhor abandonar as tais “categorias de base”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.