Pacaembu recebe fim de ‘freguesias’: coincidência ou novo ciclo?

O retrospecto dos últimos anos dava extremaconfiança  a Palmeiras e Corinthians nos clássicos do final de semana contra Santos e São Paulo, respectivamente. A diferença recente já havia alcançado o nível de uma “freguesia”, situação que trazia claro incômodo aostorcedores do Peixe e Tricolor.

Mas o resultado das partidas mostrou o encanto que o futebol traz aos torcedores. As duas partidas tiveram a mesma história, no mesmo local, com viradas, os principais artilheiros como heróis (Neymar e Luis Fabiano), sequência idêntica de gols e proporcionaram a alegria aos clubes que vinham em baixa nos confrontos.

Muita gente pode pensar que os clássicos proporcionaram apenas uma coincidência. Porém, há os estudiosos que buscam explicações para fenômenos considerados, no mínimo, estranhos.

“Dentro do meu estudo, não existem coincidências, mas uma programação cósmica. Tudo no universo é feito de energia e frequência”, pondera Marcelo Lopes Braga, pesquisador sobre a humanidade, que trabalha, inclusive, com ufologia – a análise de objetos voadores não-identificados.

Arte GE.Net

 

O clássico Majestoso tem proporcionado constantes viradas ao se falar de “freguesia”. Primeiro, o São Paulo impôs uma série de 13 partidas sem derrota a partir de 2003, mas o tabu foi derrubado em outubro de 2007, justamente no ano em que o Corinthians caiu para a Série B do Campeonato Brasileiro.

A partir daí, o domínio passou ao Alvinegro do Parque São Jorge. Foram 11 partidas seguidas sem derrota. Apenas em março do ano passado a torcida tricolor voltou a comemorar um triunfo, que teve como ingrediente, aliás, o centésimo gol de Rogério Ceni, na Arena Barueri.

No encontro entre Santos e Palmeiras, o brilho de Neymar era surpreendentemente ofuscado. Conhecido por destruir todos os adversários no Brasil, o atacante dificilmente conseguia brilhar contra o time de Palestra Itália. No sábado, ele quebrou uma série de três anos sem bater o Verdão.

“As coisas acontecem e mudam dentro de um somatório de energias, em que são incluídas as pessoas envolvidas na situação e, pensando no futebol, até a torcida dos times”, emenda Marcelo Lopes Braga, com base em seus estudos da humanidade.

Clique aqui e comente: São Paulo e Santos podem iniciar um ciclo positivo contra Corinthians e Palmeiras?

Além da preocupação pelo fim da sequência negativa: Santos e São Paulo tinham a motivação da vitória em busca da ascensão no Campeonato Brasileiro. As duas equipes querem contabilizar pontos para, pelo menos, alcançar a zona de classificação da Copa Libertadores da América.

Enquanto isso, Corinthians e Palmeiras ainda desfrutam de conquistas recentes: ambos já têm vaga garantida para a principal competição sul-americana em 2013. Agora, a dúvida que fica é: quando haverá uma nova freguesia no futebol paulista?

Fonte: Gazeta  Esportiva

Entenda as coincidências dos jogos entre os grandes de São Paulo:
*Pacaembu ingrato:
O estádio Paulo Machado de Carvalho ficou longe de ser a casa perfeita para Corinthians e Palmeiras no final de semana. Os dois mandantes foram derrotados.
* Virada:
Os clássicos do futebol paulista apresentaram a mesma a história. No sábado, o Palmeiras saiu na frente e levou a virada. O mesmo cenário acabou registrado no domingo. O Corinthians fez o primeiro e depois tomou dois gols do São Paulo.
* Heróis:
Os encontros regionais reforçaram a consagração dos principais atacantes dos elencos de Peixe e Tricolor. Neymar destruiu o Palmeiras no sábado ao balançar as redes em uma cobrança de falta e no preciso chute de fora da área. No dia seguinte, Luis Fabiano brilhou com um arremate cruzado e um golaço com direito até o drible da vaca no goleiro Cássio.
* Tabus:
A freguesia acabou para santistas e são-paulinos. Neymar era conhecido por infernizar todos os adversários, menos o Palmeiras. Neste final de semana, a Joia deu fim a um jejum de três anos sem vitória contra o Verdão. Já o São Paulo superou o Corinthians depois de sete anos em confrontos válidos no estádio do Pacaembu.
* Sequência dos gols:
A coincidência que demanda maior reflexão. No sábado, o Palmeiras abriu o placar no gol do portão principal do Pacaembu, o Santos empatou na meta do Tobogã e marcou o segundo depois do intervalo e da virada de campo, na etapa complementar. No domingo, a ordem foi simplesmente a mesma no Majestoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*