Brincalhão, Lucas diz que é o menor pilar no trio tricolor

Em meio à campanha para eleger o nome da bola da Copa do Mundo de 2014, Lucas participou de um evento no Shopping JK Iguatemi, nesta segunda-feira à noite, para divulgar a marca. Bem-humorado e atencioso, o camisa 7 do Tricolor ressaltou a importância de formar, ao lado de Rogério Ceni e Luis Fabuloso, o trio do São Paulo que pode alavancar o clube em busca de títulos na temporada.

– Eu sou, entre os três, o menor dos pilares (risos). Fico feliz de estar jogando com eles, que são grandes profissionais. O Rogério com a experiência dele, a vivência no clube, a sua importância para o time, acho que ele é fundamental para a nossa equipe. E sobre o Luis Fabiano, ele é o nosso artilheiro, o nosso goleador, então, como eu falei, se tivermos todos os nossos jogadores em condição de jogo, nosso time fica muito forte. Temos muita qualidade e capacidade para chegar longe no campeonato – declarou o jogador.

 

Bastante carismático, Lucas afirmou que optou por escolher o nome Brazuca pois rima com o seu nome. Aliás, no jogo contra o Botafogo, ele deve estrear uma nova chuteira, que traz a opção estampada.

– É Lucas e Bra’zuca’. Rima um pouquinho. Dá samba, sim. Tem tanta música pior que não rima com nada (risos) – brincou o atleta.

Contente com a vitória no clássico, o fim de um tabu e lamentando o que talvez tenha sido a sua última participação nos gramados do Pacaembu antes de defender o PSG em 2013, o camisa 7 fez questão de exaltar as boas lembranças que o estádio trouxe a ele.

– Tenho boas lembranças daquele estádio, desde a Copa São Paulo de 2010 quando eu fui campeão, quando eu subi para o profissional, quando eu marquei o meu primeiro gol em clássicos, diante do Palmeiras. Tenho boas lembranças. É um estádio muito bom de se jogar – completou.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*