Osvaldo pede para não ser poupado e admite desconhecer Bolívar

O São Paulo entrou apenas no terceiro dia de concentração, o segundo de trabalhos em Cotia, e está difícil para os jogadores esconderem a ansiedade para a estreia na pré-Libertadores, diante do Bolívar, marcada para o dia 23 de janeiro, no Estádio do Morumbi. Neste sábado, Osvaldo tentou mudar o foco e afirmou estar com a cabeça na estreia do Paulista, quatro dia antes, no mesmo palco, diante do Mirassol. Ele pediu para não ser poupado por Ney Franco no Estadual para estar com ritmo melhor no jogo da competição internacional.

Essa vontade redobrada, aliás, é necessária porque o atacante admite desconhecer as características do rival boliviano. Ele quer fazer de tudo para evitar um vexame como foi o do Corinthians, em 2011, quando os alvinegros caíram diante do Tolima na mesma fase da competição.

“A gente tem dois amistosos até o dia 19, então eu gosto de estrear logo. A gente já vai se adaptando novamente ao jogo então eu quero jogar logo. O importante é que a base ficou, a gente já se conhece, então é só questão física mesmo. Temos que estar espertos,  porque eu, particularmente, não conheço os jogadores do Bolívar. Temos que ficar ligados, porque eles podem ter jogadores de qualidade e a gente não quer ser eliminado. Queremos muito ir à fase de grupos e depois brigar pelo título”, disse Osvaldo.

O jogador ressalta que a dificuldade ainda vai ser maior por causa dos efeitos da altitude no estádio boliviano. Por causa disso, o Estádio do Morumbi precisa servir, mais uma vez, de amuleto para os são paulinos, assim como tem sido ao longo dos anos na Libertadores.

“A gente tem que fazer o dever de casa e ir com o resultado bom para lá, porque sabemos que é difícil jogar na altitude. A gente tem que estar ligado, preparado. Jogando aqui dentro somos fortes, mas a equipe dele também tem qualidade e não podemos bobear”, finalizou.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*