O M1TO defende, marca e o ataque ganha da defesa no Sul

Os toques rápidos do quarteto ofensivo do São Paulo e a marcação implacável do Grêmio no meio de campo foram os principais ingredientes para um dos
melhores jogos do Campeonato Brasileiro até o momento. Em ritmo acelerado, a partida em Porto Alegre acabou em festa para os paulistas: 1 a 0. O resultado, apesar de magro, encerra série de quatro jogos sem vitória e assegura uma vaga no G4 ao time do Morumbi por mais uma rodada. Já para os gremistas, o saldo foi o fim da invencibilidade de nove partidas.

A Arena do Grêmio, tomada pelos gaúchos, fez questão de aplaudir e gritar os nomes de Marcelo Grohe e Souza, mesmo que presente em campo como adversário (jogou em 2012 e 2013 no Tricolor Gaúcho), devido à convocação para a Seleção Brasileira. Kaká, outro chamado por Dunga, e Alexandre Pato não tiveram a mesma recepção e foram vaiados durante todo o jogo.

Divididos também foram os 45 minutos iniciais. O Grêmio, empurrado pelos gritos e gestos de Luiz Felipe Scolari, deu as cartas primeiro. O habilidoso Dudu infernizou a vida do volante Hudson, improvisado na lateral-direita e amarelado logo de cara pelo árbitro Felipe Gomes da Silva. O ímpeto gaúcho só foi contido por boas defesas de Rogério Ceni e leitura de jogo precisa de Paulo Miranda e Edson Silva para salvarem dois gols em cima da linha.

Na parcela do primeiro tempo que pertenceu ao São Paulo, Kaká foi quem ditou o ritmo. Foram passes rápidos para os companheiros, dribles bonitos e uma cobrança de escanteio fechada que acertou o travessão de Marcelo Grohe. O goleiro gremista, que não levava gols há oito jogos, até defendeu pancada de Alenxandre Pato, mas viu seus números desabarem logo aos nove minutos da etapa final.

Felipe Gomes da Silva, que havia marcado impedimento equivocado de Barcos e dado toque de mão inexistente de Alan Kardec no primeiro tempo, acertou ao marcar penalidade de Rhodolfo – que pertencia ao São Paulo até mês passado – em cima do centroavante paulista. Rogério Ceni, com 988 minutos de invencibilidade no Brasileirão de 2007, bateu firme no canto direito e derrubou a marca da Grohe.

O pênalti e, na sequência, uma falta de Dudu em Hudson, tiraram Felipão do sério e o técnico acabou expulso por Felipe Gomes da Silva, que promoveu festival de cartões amarelos no fim do jogo. Murtosa, então, passou a dar as coordenadas para o time e lançou Giuliano e Alan Ruiz para tentar abrir a defesa do São Paulo. O São Paulo se fechou em busca de contra-ataques, mas saiu contente com a vitória magra e os 46 pontos na tabela. Os gremistas, param nos 43.

Na próxima rodada, o Grêmio pega o Sport novamente em Porto Alegre, enquanto o São Paulo recebe o Atlético-PR no Morumbi.

FICHA TÉCNICA:
GRÊMIO 0X1 SÃO PAULO

Local: Arena Grêmio, Porto Alegre (RS)
Data-hora: 4/10/2014 – às 16h30
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR)
Assistentes: Bruno Boshila (Fifa – PR) e Ivan Carlos Bohn
Cartões amarelos: Pará, Fellipe Bastos, Rhodolfo, Barcos e Zé Roberto (GRE); Hudson, Edson Silva e Reinaldo (SAO)
Gol: Rogério Ceni, de pênalti, aos 9’/2ºT (1-0)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Pedro Geromel, Rhodolfo e Zé Roberto; Walace (Giuliano, aos 19’/2ºT), Ramiro, Fellipe Bastos (Riveros, aos 32’/2ºT) e Luan; Dudu e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Hudson, Paulo Miranda, Edson Silva e Michel Bastos; Souza, Maicon (Reinaldo, aos 29’/2ºT), Kaká e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato (Osvaldo, aos 33’/2ºT) e Alan Kardec. Técnico: Milton Cruz.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*