Novo calendário da Libertadores ameaça participação dos mexicanos

A participação dos clubes mexicanos na edição de 2017 da Taça Libertadores está ameaçada. Um dirigente da Federação Mexicana de Futebol (FeMexFut) admitiu ao SporTV que o choque de datas entre o calendário do seu país e o novo formato do torneio continentalpode inviabilizar a permanência das equipes da América do Norte.

O problema é que, com o novo calendário da Conmebol aprovado em outubro, a fase final do Campeonato Mexicano coincide com as finais e preliminares da Libertadores. A partir de 2017, a competição passará a durar o ano quase inteiro (fevereiro a novembro) e contará com duas fases classificatórias, de mata-mata, antes da definição dos grupos.

– O calendário é o ponto-chave. Mas não foi tomada uma decisão final. As conversas continuam – disse um dos diretores da FeMexFut ao SporTV.

O dirigente não confirmou quando haverá um novo encontro entre o presidente da FeMexFut, Enrique Bonilla, e o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez. No entanto, a comunicação entre a FeMexFut e a Conmebol tem sido “permanente”, segundo ele.

A última vez que o México não se viu representado na Libertadores foi em 1997. Os mexicanos já estiveram em três finais da maior competição das Américas, com o Cruz Azul, em 2001, Chivas Guadalajara, em 2010, e  o Tigres, em 2015. Apesar das boas campanhas, o país ainda não tem títulos do torneio.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*