No São Paulo, Ganso tem desarmado mais do que defensores

Paulo Henrique Ganso tem se destacado nas últimas partidas pelos passes precisos e a forma como tem organizado o meio de campo do São Paulo. Há também uma outra característica, que muitos torcedores podem até nem reparar, que mostra a evolução do Maestro: a capacidade de desarmar os rivais.

Nos últimos três jogos decisivos do Tricolor, o camisa 8 roubou mais bolas do que os volantes e zagueiros do time. Com 13 desarmes, ele só não lidera o quesito porque o lateral-direito Paulo Miranda acumula 14.

Denilson, Wellington, Rafael Toloi e Lúcio, jogadores que marcam mais, não conseguiram recuperar a posse da bola tanto quanto Ganso. Para ele, essa estatística é um fato a ser comemorado e resultado dos treinamentos durante a semana:

– Estava trabalhando para isso. Era uma deficiência que eu tinha quando eu cheguei aqui e estou trabalhando. Agora estou combatendo mais, roubo mais bolas e ajudo na frente, na armação das jogadas.

No início do ano, ele demorou a se firmar na equipe titular. Ney Franco pensou o time com o Maestro entre os 11, mas o desempenho mostrou que ele ainda estava fisicamente abaixo dos demais. Com isso, quase não combatia os adversários.

Agora, Ganso tem jogado com frequência os 90 minutos das partidas e não tem sofrido com lesões. E neste momento de decisões é quando o São Paulo mais precisa de seu investimento de quase R$ 24 milhões, feito no segundo semestre de 2012.

Neste domingo é a primeira da semana. O duelo é contra o Corinthians pela semifinal do Paulistão Chevrolet, às 16h, no Morumbi (transmissão em tempo real pelo LANCE!Net). Na quarta-feira, o rival é novamente o Atlético-MG, pelas oitavas de final da Libertadores, no Independência.

A ajuda na marcação não o impede de exercer sua principal função, que é a de criar as jogadas ofensivas. Rogério Ceni afirmou após a vitória por 2 a 0 sobre o Galo, duas semanas atrás, que Paulo Henrique havia sido um verdadeiro maestro. Na última quinta, deixou Réver e Gilberto Silva no chão e deu assistência para o gol de Jadson.

Gol talvez seja o que falta para o camisa 8 deslanchar de vez. Ele só fez dois com a camisa do clube. Ambos de cabeça e o último foi no dia 16 de fevereiro, contra o Ituano.

Diante do maior rival, Ganso tem tido boas atuações. Neste domingo vai ser o destaque novamente e levar o Tricolor de volta à final do Paulistão?

Os Majestosos de Ganso

São Paulo 3×1 Corinthians
2/12/12 – Em seu quinto jogo pelo São Paulo, Ganso teve sua melhor atuação desde a chegada ao clube. Maestro deu duas assistências e participou de quase todas as ações ofensivas da equipe. Deixou o Pacaembu ovacionado.

São Paulo 1×2 Corinthians
31/3/13 – Na primeira fase do Paulistão deste ano, Ganso teve outra boa atuação diante do rival, distribuindo bons passes e ajudando na marcação, mas não suficiente para que o Tricolor saísse vencedor do Majestoso.

Fonte: Lance

Um comentário em “No São Paulo, Ganso tem desarmado mais do que defensores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*