Ney Franco tem quatro opções para definir o ataque do São Paulo

Sem Luis Fabiano, que forçou o terceiro cartão amarelo para ficar suspenso e descansar após dois jogos seguidos, Ney Franco ainda não sabe quem vai escalar ao lado de Lucas no ataque diante do Bahia. São quatro opções. Osvaldo, que joga pelos lados, e Cícero, que é meia mas já atuou – e foi bem – como referência, são os favoritos. Willian José e Ademilson correm por fora.

Como na sexta-feira os titulares só fizeram trabalho de recuperação, na manhã deste sábado, com treino tático pela manhã (fechado para a imprensa), o comandante vai esboçar a formação que usará.

 

– Estou entrando bem no time vindo do banco, mas também posso fazer isso começando as partidas. Estou tranquilo. As coisas estão caminhando de uma forma boa para mim. O Ney Franco tem me dado chances de entrar nos jogos e mostrar meu futebol e isso tem me deixado muito feliz – afirmou Osvaldo, que desde que voltou de lesão na coxa esquerda anotou dois gols.

Na concorrência, Cícero teve oportunidades quando Fabuloso se lesionou. Após Willian José não dar conta do recado, Ney Franco decidiu improvisar o meia, que não decepcionou e balançou redes duas vezes. Diante do Botafogo, entrando no segundo tempo, fez mais um. Por coincidência, recebeu passe de Osvaldo, que agora é seu maior adversário.

– Nosso elenco é forte, tem diversas opções e muita gente para jogar. Quem aproveitar as oportunidades vai se manter. O Ney tem me colocado sempre para jogar e me passado confiança. Aos poucos as coisas irão acontecer – analisou o camisa 16.

Para que a ausência de Fabuloso não seja sentida, o substituto terá de ir para as redes. Nos dois últimos compromissos, o camisa 9 marcou três vezes. Fez no clássico contra o Corinthians e frente ao Botafogo. Com isso, o São Paulo colou no G4 e só está a um ponto do Vasco.

A disputa não é só para este domingo. Quem for bem, pode ser mantido. Isso porque Lucas vai para a Seleção em seguida. A decisão é do técnico, mas a responsabilidade já é grande.


Osvaldo (atacante de velocidade, exclusivo ao LANCENET!)

Pode substituir o Luis Fabiano?
Tenho entrado bem nos últimos jogos. Consegui ajudar a equipe contra Ponte Preta e Botafogo, então a expectativa existe. Além disso, estou ganhando confiança, conseguindo mostrar o futebol dos tempos de Ceará e que o torcedor quer ver. Se tiver oportunidade, vou procurar aproveitar e incendiar o jogo. O Ney tem muitas boas opções no elenco e qualquer um fará uma boa partida.

Depois de domingo, o Lucas vai ficar fora de duas partidas. Se vê preparado para o lugar dele?
O Lucas é um jogador muito importante. Temos mais ou menos o mesmo estilo, gostamos de partir para cima e nos entendemos bem. É complicado falar em substituí-lo por toda qualidade que todos sabem que ele tem. Se entrar, vou procurar fazer a minha parte para o time sentir menos a ausência.

Após um tempo lesionado, você voltou bem. Pensou em algo neste tempo fora e acabou sendo bom?
Ficar fora dos jogos (oito) por lesão (coxa esquerda) me deixa chateado. Quando ia jogar mais, tive a lesão contra o Vasco e me deixou irritado. Mas procurei usar esse sentimento como motivação. Voltei a mil por hora, com uma vontade enorme. Estou tentando mostrar isso em campo e cada jogo é como se fosse o último.

Como é ficar no banco?
Fico sempre analisando o jeito do defensor marcar e onde posso usar melhor a minha velocidade para abrir os espaços. Acho que todo mundo que fica no banco tem que estar ligado. Quando entro no jogo dou tudo que posso.

Cícero (meia, que também atua no ataque, ao LANCENET!)

Acha que pode substituir Luis Fabiano no domingo? Por quê?
O Ney tem várias opções para montar a equipe e vai escolher a que melhor se encaixará com o esquema do Bahia. Se optar por mim, estou pronto. Todo mundo sabe que minha posição de origem é o meio de campo, mas me sinto bem como atacante e deixo o Ney à vontade para me escalar onde achar melhor. O importante contribuir de alguma maneira.

Com Fabuloso poupado de jogos, acha que pode ser o substituto?
Depende da vontade do Ney e do que ele acha que será mais benéfico para o time. Das últimas quatro vezes em que joguei como centroavante consegui marcar três gols. Os números são bons. Com a ajuda do Lucas, do Osvaldo e do Jadson, fica bem mais fácil para a bola chegar, como ficou contra o Botafogo.

O Ney tem Ademilson e Willian para o ataque, mas tem optado por você, que é meia. Como vê isso?
Acho que sempre que precisou eu consegui ajudar, então acabei ganhando a confiança. Mas o Ademilson e o Willian também são grandes jogadores. Qualquer um que entrar pode desempenhar um bom papel e dar conta.

Contra Grêmio e Flu você marcou e o time não venceu. Se jogar amanhã, espera ser pé-quente?
Vencemos o Botafogo com um gol meu e quebrou a sequência. Tomara que aconteça novamente se eu jogar. Minha primeira preocupação é dar opção para os meias e segurar a bola na frente para dar tempo do time chegar. Também procuro aproveitar é a facilidade que tenho pelo alto.
Fonte:  Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*