Ney Franco reencontra comandados e é exaltado por evitar “panelinha”

O trabalho de Ney Franco nas categorias de base da Seleção Brasileira o aproximou do São Paulo não só a ponto de convencer a diretoria de que é o nome certo a lidar com este elenco. O técnico convocou dez jogadores. E já é exaltado no grupo que passou a sorrir mais desde a demissão de Emerson Leão como alguém que não se limita a escalar e dar confiança a somente um grupo de atletas, uma das críticas ao treinador anterior.

“Ele tem muito caráter, chega e fala. União é a principal palavra dele, ele consegue realmente tornar um grupo vencedor. Não tem só o time dele, não tem panelinha. Os jogadores jogam por ele e foi assim que conquistamos os títulos com ele. Ele é muito honesto”, disse Bruno Uvini, capitão de Ney Franco nas conquistas do Sul-americano e no Mundial sub-20 do ano passado.

O zagueiro, Casemiro, Wellington, Lucas, Willian José, Henrique Miranda, Luiz Eduardo, João Felipe, Ademilson e Rodrigo Caio foram comandados pelo técnico na Seleção, além de Henrique,atacante do São Paulo. Já Rhodolfo e Edson Silva trabalharam com Ney no Atlético-PR e no Botafogo.

A expectativa é de um relacionamento bem próximo e tranquilo. “Ajuda porque eu nunca tinha trabalhado com o Leão antes. Eu e o Ney nos damos bem dentro e fora do campo, um conhece o trabalho do outro, ele sabe como gosto de jogar, sei a maneira dele trabalhar. O dia a dia com ele é maravilhoso. Ele dá liberdade, pede a opinião do jogador, isso facilita bastante. Vai ajudar bastante não só a mim, mas jogadores novos e de mais experiência também”, afirmou Lucas.

O novo chefe é tão elogiado que seus comandados garantem que, se pudessem, sugeririam seu nome para o lugar de Leão. “A diretoria do São Paulo não tem este perfil de consultar os jogadores. Se perguntassem, eu ia falar que é uma excelente pessoa, com caráter acima de tudo, muita competência. Não é à toa que levou a Seleção a conquistar o título do Sul-americano e do Mundial sub-20. Acertaram em cheio na contratação”, enalteceu Lucas.

“Foi uma alegria muito grande a contratação do Ney Franco. Um técnico que olha para a base para nós é sempre muito bom, tem muitos moleques da base aqui. Seremos olhados de maneira diferente, seremos aproveitados. É só trabalhar e treinar forte que as oportunidades vão surgir”, comemorou Rodrigo Caio.

Próximo ao técnico, Bruno Uvini repetiu diversas vezes a palavra caráter para definir o comandante. “O Ney Franco, primeiramente como pessoa é um homem de muito caráter. Dificilmente um treinador consegue agradar a todos, geralmente são os que jogam como titulares que ficam mais felizes, mas na sub-20 todos eram muito gratos a ele pelo trabalho que ele fazia. Era um grupo muito unido, ele consegue colocar uma união”, lembrou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*