Ney Franco já obteve sucesso na carreira com esquema losango

Quem gostou de ver o São Paulo atuando com três atacantes no fim do ano passado terá de acostumar novamente a ver o time no 4-4-2, com um losango no meio de campo. Assim a equipe iniciará a temporada 2013. Esquema que Ney Franco também conhece muito bem e já obteve sucesso.

Quando ainda estava nas categorias de base do Cruzeiro, o treinador viu de perto a construção da equipe que se tornaria campeã brasileira de 2003, com uma das melhores campanhas dos pontos corridos. Vanderlei Luxemburgo formou o meio de campo de forma semelhante como é o atual do Tricolor e somou mais de cem pontos no torneio.

Dois anos depois, Ney Franco também adotou essa disposição tática para fazer uma campanha surpreendente e vitoriosa. Com o pequeno Ipatinga, ele desbancou o Cruzeiro na final e foi campeão mineiro.

Na terça-feira, o treinador fez mais um treino tático e está convencido que esta é a melhor forma para o time no momento. E, dependendo do desempenho nos jogos, há grandes chances de o esquema não ser provisório.

– Pode ser que continue. Eu acho que é o seguinte: a gente vive de resultados positivos dentro de campo. No ano passado, a equipe se acertou no 4-3-3. Esse ano, pelas peças que temos, ela está se acertando dessa forma (losango). O sucesso da equipe depende da forma como se ajusta. Logicamente que se vier outros atacantes, a gente pode variar. Hoje não posso jogar no 4-3-3 porque não tenho peças – explicou o técnico.

O chileno Eduardo Vargas seria essa opção, mas a negociação se complicou. Apesar de Juvenal Juvêncio ter declarado desistência, Ney Franco ainda tinha remotas esperanças na manhã de terça-feira. Ele não enxerga no mercado outra opção de atleta que possa substituir Lucas. O Grêmio ficou próximo do acerto com Vargas.

Assim, o São Paulo vai decidir a primeira fase da Libertadores com Jadson mais pela esquerda, Ganso centralizado, Denilson com mais liberdade pela direita e Wellington fixo como primeiro volante.

No ano em que disputará seis competições, Ney aposta no esquema que o projetou para o futebol.

Bate-Bola

Ney Franco
Em entrevista coletiva, na terça-feira

‘Vamos errar na estreia da Libertadores, mas tem de ser um índice menor’

Quais as principais diferenças para a equipe com esse esquema atual em relação ao do ano passado. O que o time ganha e o que a equipe perde com cada um?
Nós fechamos o ano passado, com a equipe fazendo a marcação muito bem, tanto em cima do adversário, como no campo de defesa. O meu grande desafio é conseguir fazer as duas coisas do mesmo jeito. A nossa formação atual perde um pouco na velocidade, mas pode ganhar em termos de posse de bola, com jogadores mais técnicos no meio de campo, já que temos Jadson e o Paulo Henrique Ganso juntos. Está se desenhando para isso, trabalhar a bola com uma segurança maior.

No ano passado, o São Paulo oscilou muito durante a temporada até encontrar o 4-2-3-1. Com essa mudança de esquema será normal uma instabilidade no início da temporada?
A questão da oscilação não é só da forma de jogar. Não podemos esquecer que tem o retorno da pré-temporada. Ninguém sai da pré-temporada sem ter dificuldade nos quatro primeiros jogos do ano. Quis o destino que dois desses jogos definissem o nosso futuro na Libertadores. Por isso a gente está trabalhando muito forte nessa pré-temporada para que a gente possa entrar forte contra o Bolivar, na Libertadores.

Com os testes feitos durante a pré-temporada e mais um jogo-treino, é possível dizer que o São Paulo entra pronto ou ainda é cedo?
Não está pronto. A gente ainda tem muito a trabalhar para formar a equipe. Nossa equipe vai cometer erros na estreia do Paulista, vai cometer erros na Libertadores, mas a gente tem que começar a trabalhar com um índice menor de erro. O ajuste técnico da equipe se faz de acordo com os jogos que vai jogando. Vamos cometer erros, mas hoje tenho tranquilidade e posso para passar para o torcedor que temos uma base muito boa para iniciar bem a temporada de 2013.

Wallyson longe da estreia

Ney Franco vê Wallyson como um possível ponta direita, já que ele atuou nessa função pelo Cruzeiro. No entanto, o treinador sabe que não poderá utilizar o atacante neste início de temporada.

O reforço, apresentado no último sábado, tem feito sessões de fisioterapia no Reffis de Cotia. Em novembro de 2012, Wallyson fez uma cirurgia para retirar uma placa do tornozelo direito. Desde então, ele está em recuperação.

No último sábado, o atacante afirmou que ainda não está em 100% de suas condições físicas, mas preferiu não especificar uma data para a estreia com a camisa do São Paulo.

– Meu retorno não coloco prazo de quando vou voltar, mas dependendo de meus treinamentos, espero voltar o mais rápido possível para estar pronto para poder ajudar os companheiros – afirmou, no CFA de Cotia.

Ele tem contrato de empréstimo até o fim do ano com o Tricolor.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*