Ney Franco aprova participação de Juvenal no vestiário

Motivo de incômodo para o ex-técnico do São Paulo, Emerson Leão, a presença constante de Juvenal Juvêncio no vestiário são-paulino é vista como algo comum para o atual comandante, Ney Franco.

– Todo presidente ia no vestiário nos lugares onde trabalhei. Não compreendi ainda porque isso no São Paulo. Para mim, não tem lógica. Ele vai a hora que ele quiser. No intervalo, no jogo, não tenho autonomia para proibir – disse o treinador, em entrevista coletiva nesta quarta-feira.

Além de achar normal a participação do mandatário são-paulino antes dos jogos do Tricolor, Ney Franco aproveitou para enaltecer a presença de Juvenal junto ao grupo de atletas e não fecha as portas para futuras “visitas” do presidente.

– Ele está me ajudando no vestiário e está dando certo. Não sei porque esta briga. Ele não vai às palestras, mas convidei ele em uma. Não vejo problema algum. Como treinador, a presença do presidente no vestiário é bem vinda – completou.

Juvenal Juvêncio conversou com o elenco do São Paulo antes da vitória sobre a Ponte Preta. Na ocasião, o clube do Morumbi vinha de três derrotas seguidas e Ney Franco pediu para que o dirigente fosse ao CT da Barra Funda para conversar com os jogadores.

Durante a passagem de Emerson Leão pelo Sampa, a cúpula são-paulina participou de forma ativa no dia a dia da equipe e interviu no trabalho do treinador em algumas ocasiões.

As ações tiveram como principal destaque o afastamento do zagueiro Paulo Miranda, ainda no vestiário, antes de partida pelas oitavas de final da Copa do Brasil, contra a Ponte Preta. O fato incomodou profundamente o ex-técnico e deu início a uma péssima relação entre os principais dirigentes e Leão, que culminaria na demissão do comandante após derrota para a Portuguesa, pelo Brasileirão.
Fonte: Lance – Foto: Vipcomm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*