Ney cita infelicidade e vê rival desmarcado em vez de falha de Ceni

O Fluminense abriu o placar em lance no qual Rogério Ceni saiu muito mal do gol e permitiu que Leandro Euzébio desviasse de cabeça nas redes. Ney Franco estava atrás da meta, no banco de reservas do São Paulo em São Januário, mas evitou falar em erro de seu capitão. Preferiu lembrar que alguém estava designado a marcar o zagueiro adversário e descumpriu a ordem na derrota desta quinta-feira.

“O lance foi muito rápido. Mesmo estando atrás do gol ali, em relação ao posicionamento do Rogério não sei definir se ele deveria sair”, eximiu-se o treinador. “Mas cada jogador é responsável por sua marcação e quem estava encarregado não estava com o jogador naquele momento”, apontou, sem citar o nome de quem errou.

Leandro Euzébio realmente subiu sozinho, sendo atrapalhado somente por Rogério Ceni. O capitão ficou bastante irritado com Rhodolfo logo após a bola balançar suas redes, e o zagueiro passou a reclamar com João Filipe. Mas não foi o erro no primeiro gol nem o bate-boca que, segundo Ney Franco, geraram o 2 a 1 a favor dos cariocas. O técnico aponta ineficiência para balançar as redes.

Dhavid Normando/Photocamera

Leandro Euzébio subiu sozinho e fez o primeiro gol do Fluminense: Ney não revelou quem o deixou desmarcado

“Foi uma noite infeliz em que não tivemos competência para fazer gols quando tivemos oportunidade. Nos dez minutos finais, fizemos uma pressão, mas não fizemos o gol que valeria, no mínimo, o empate”, apontou o comandante, que improvisou o meia Cícero no ataque e argumentou citando Jadson adiantado para garantir que não colocou em campo um 3-6-1 defensivo.

 

Ney Franco, na verdade, não usou tom de reprovação à atuação em sua entrevista coletiva. “Tirando o resultado, avalio que fizemos uma boa partida, muito equilibrada contra um Fluminense que está na terceira posição. Poderíamos sair pontuando pela forma que jogamos”, avaliou.

“Foi um jogo equilibrado no qual poderíamos conseguir a vitória como o Fluminense conseguiu. Pecamos no início do segundo tempo, quando o Fluminense voltou mais concentrado e levou proveito disso”, continuou, em declaração similar à de Rogério Ceni, que responsabilizou os 15 minutos iniciais da etapa final pelo mau resultado.

“Finalizamos o primeiro tempo melhor do que o Fluminense, fomos para o vestiário em situação melhor com o gol que marcamos no fim, mas não estivemos tão bem nos minutos iniciais do segundo tempo. O Fluminense voltou melhor e isso foi determinante”, prosseguiu Ney Franco.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*