Muricy espera melhora de Pato e avisa que “não dá para estacionar”

Alexandre Pato teve altos e baixos em sua primeira temporada no São Paulo. Emprestado pelo Corinthians até o final de 2015, o atacante chegou a integrar um badalado quarteto com Paulo Henrique Ganso, Kaká (a caminho do Orlando City, dos Estados Unidos) e Alan Kardec, mas terminou o ano como reserva.

“Espero de todos sempre o melhor. Não dá para estacionar. E o Pato sabe a minha filosofia. Não tenho preferência por ninguém. Não sou amigo de ninguém. Sou um grande cobrador de objetivos. E duro, hein?”, avisou o técnico Muricy Ramalho, sobre as suas expectativas para o segundo ano de Pato como são-paulino.

O discurso é parecido com aquele que o comandante adotava quando o suplente do ataque do São Paulo foi Luis Fabiano. Feliz com o final de temporada do centroavante, Muricy passou a elogiá-lo com frequência – enquanto Pato permaneceu no banco de suplentes até quando o time precisava de gols para superar o Atlético Nacional, da Colômbia, na Copa Sul-americana.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Técnico do São Paulo quer que o atacante vindo do Corinthians seja mais regular em 2015

Segundo Muricy, a sua austeridade é bem aceita no elenco. “Isso é bom para eles, que estão satisfeitos pra caramba. Agora, não só o Pato, mas todos terão que melhorar. Porque a gente precisa ganhar títulos no ano que vem. Neste, foi tudo bem, por causa da reformulação, e a torcida apoiou à beça. Será diferente em 2015. Não dá para o time ficar mais ou menos. Seremos cobrados”, alertou.

Prevenido contra a pressão, o treinador tem insistido que precisa do reforço de um atacante de velocidade para a disputa da Copa Libertadores da América. Atualmente, o setor conta com Alan Kardec, Osvaldo, Ademilson e Ewandro, além de Luis Fabiano e do próprio Alexandre Pato.

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.