Muricy diz ter sido convencido a ficar por direção e Ceni, mas lembra limite

O técnico Muricy Ramalho confirmou nesta sexta-feira que entregou o cargo duas vezes nas conversas que teve com o vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, desde a derrota para o Palmeiras. O treinador explicou que deixou a diretoria liberada para dispensá-lo, mas acabou convencido a permanecer no cargo, deixando claro que tem um limite nesta turbulência.

“Eles estão dando declarações de que vou ficar até o último dia e aquelas coisas, mas eu os deixei à vontade e tirei deles esse compromisso, porque não é bom. Tem que ser coisa aberta. No contrato com o São Paulo, não tenho multa. Eu os deixei livres, porque futebol é resultado. Vim ontem (quinta) com intenção disso (sair) também, mas, não sei se infelizmente, convenceram a ficar mais um pouco. O Rogério veio para ajudar também”, comentou.

Muricy teve a primeira conversa com a direção na volta ao CT, depois da derrota da noite de quarta para o Palmeiras. Na tarde de quinta, na volta aos trabalhos na Barra Funda, o treinador teve uma nova conversa com a direção, combinando de continuar, até com a ajuda de Rogério Ceni. No clube, havia a ideia de o técnico não dar entrevista nesta sexta, para ser blindado, mas o comandante acabou seguindo para a coletiva depois do treino.

“Meu limite é se continuar não tendo resultado, não me apego a contrato, ainda mais aqui, que é um lugar especial para mim. Abrir mão de contrato é loucura hoje em dia, mas o limite é a vitória. Não existe ter compromisso até o final, tem que ganhar”, afirmou, para completar.

“Se eu fosse dirigente, seria igual também. O limite é este. Se estiver ganhando, continuo. Se não estiver, eu saio. Outro lado é a saúde. Se complicar, saio. Tive algumas dores ultimamente, mas agora estou melhor”, declarou.

O treinador tenta mostrar força agora para tirar o clube da crise. “Sou um cara forte e vou lutar até o final. Temos chances boas nas duas competições, apesar de não estarmos jogando bem. Tenho a coisa do cara do futebol, de lutar até o final. Não posso parar de lutar. Isso que me moveu e estou aqui de novo, para continuar lutando, agora mais ainda”, encerrou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

3 comentários em “Muricy diz ter sido convencido a ficar por direção e Ceni, mas lembra limite

  1. Esse mais um dos grandes erros da diretoria, só pq o Rogerio é idolo tem uma historia maravilhosa no sao paulo que tem que ficar dando pitaco, nao tem nada que se meter o nariz onde nao é chamado, tem que sim jogar bem no gol, e parar de ficar tomando gols bobos como esse ultimo e ja é reincidente, se ele tivesse uns 25, 30 anos ainda ia, mas 40 e la vai burduada tomar um gol desses é pedir para sair e nao voltar mais, pq destabilizou o time, o cara 600 pau por mes para fazer merda assim.
    E cade a sua humildade e vir a publico pedir desculpas e etc, deveria ser multado tb como o Toloi e Bastos.
    Acorda Rogerio o Sao Paulo é maior que vc, e nao vc maior que o Sao Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*