Muricy destaca gols e diz a Pato: “Se continuar assim, não sai”

Uma partida para resgatar a confiança e mostrar que o time, se for um pouco mais consistente, tem condições de brigar na parte de cima da tabela pelo título do Campeonato Brasileiro. Foi assim que o técnico Muricy Ramalho analisou o triunfo do São Paulo sobre o Vitória, por 3 a 1, neste domingo, no Morumbi. Com o resultado, o Tricolor subiu para a quinta posição na tabela, com 23 pontos, três a menos que o Fluminense, que atualmente fecha o grupo que se classifica à Taça Libertadores.

– Fizemos um bom jogo, assim como havíamos feito contra o Criciúma. A diferença é que daquela vez não fizemos os gols. O time teve volume de jogo, soube sair rápido para o contra-ataque. Merecemos a vitória – explicou o treinador.

Durante a coletiva, o treinador falou sobre Alexandre Pato, Kaká e o que espera do time daqui para frente na sequência do Campeonato Brasileiro. Sobre o atacante, autor de dois gols neste domingo, o treinador se mostrou empolgado:

– Se continuar assim, não sai do time.

Veja os principais tópicos da coletiva:

Alexandre Pato

– A sequência que ele teve foi importante. Contra o Criciúma, teve chances, mas não marcou gols. Hoje, fez dois. O técnico de futebol precisa ter uma filosofia de trabalho. Não tenho preferência. Sou justo e joga quem eu achar que está melhor. Até outro dia, o Denilson não ficava nem no banco de reservas, hoje é titular. Todos precisam entender isso aqui. O Pato se destacou não só pelos gols, mas pela movimentação, por ter roubado bolas. Ele está entendendo que o futebol mudou. Se ele continuar assim, não sai do time.

Atuação do Kaká 

– Mostra o que é ser um atleta, o que é ser um profissional. Ele vai ser importante para todos. É um exemplo. Caras como ele, como o Rogério, que agregam, pois sempre querem mais.

E quando todos estiverem à disposição?

– Não tem problema. Ruim é quando você olha para o lado e não vê nada. Vai depender de cada um. Com a quantidade de jogos que temos pela frente, todos vão ter oportunidade. Quem jogar bem, fica. Não me interessa quem seja: vai jogar aqueles que aproveitarem as oportunidades.

Desfalques e jogo da Copa do Brasil

– Hoje (neste domingo), ganhamos o jogo e já estávamos no vestiário imaginando quem poderemos usar. Vamos conversar com os médicos e ver como estão as peças. Vamos planejar o jogo de quarta-feira (contra o Bragantino, pela Copa do Brasil). No Brasil, treinamos muito, talvez seja hora de rever isso.

O que representa a vitória?

– Não é legal jogar bem e não ganhar, como foi contra o Criciúma. Se eu não ganhar, estou morto. Aqui, só tem um resultado que interessa e todo mundo sabe disso.

Liberdade para o quarteto ofensivo

– Eles podem se movimentar porque fica mais fácil fugir da marcação. E sabem que, quando estão sem a bola, dois voltam pelas pontas e dois pelo meio. O que facilita muito é que são jogadores inteligentes, acima da média e que entendem facilmente o que deve ser feito.

Diferença de sete pontos para o líder

Oscilamos muito no campeonato, não temos jogo consistente para sermos campeões. A verdade é essa. Estamos buscando time ideal, chegou Kaká, chegou Kardec. Assim é o futebol, quando o time está pronto, você não atrapalha. Mas isso não quer dizer que não vamos brigar com o pessoal que está mais acima.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*