Muricy agrada a Juvenal também por alternativa política

Os pedidos da torcida pela troca de Ney Franco por Muricy Ramalho viraram assunto nas conversas entre dirigentes da cúpula são-paulina ainda no Morumbi, após a derrota contra o Goiás, na quarta-feira. O nome não agrada a todos os dirigentes, mas à maioria se comparado ao do atual treinador. Para o presidente Juvenal Juvêncio, Muricy aparece como alternativa política interessante para a eleição.

Juvenal está no último ano de seu mandato, que se encerra em abril de 2014, e ainda não tem candidato definido para a sucessão. Para piorar, sabe que seus três possíveis candidatos enfrentam rejeição: o vice social Roberto Natel, o vice Carlos Augusto de Barros e Silva – Leco – e o diretor Adalberto Baptista. Os dois últimos, do futebol, dependem de bons resultados do time no segundo semestre para conseguirem maior aceitação no Conselho. A troca de técnico, principalmente por Muricy, encerraria parte das críticas pela manutenção de Ney Franco.

Na atual diretoria do São Paulo está boa parte dos dirigentes que incentivaram a demissão de Muricy Ramalho em 2009, após a quarta Libertadores sem título. Estes, no entanto, já têm maiores ressalvas a Ney Franco do que ao retorno do técnico tricampeão brasileiro em 2006, 2007 e 2008.

O que facilitaria a troca de comando, na visão dos dirigentes, é a parada para a Copa das Confederações. O elenco terá férias de 11 dias a partir do dia 13, e só voltará a jogar em julho. O período seria o cenário ideal para a mudança. Ney Franco tem contrato até o fim do ano. Demitido do Santos, Muricy viaja a Miami (EUA) amanhã, onde passará duas semanas. Se recebesse o convite, ele aceitaria voltar ao Morumbi.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.