Marco Aurélio Cunha vê São Paulo “bipolar” e nega má vontade do elenco

Conselheiro vitalício e ex-dirigente do São Paulo, Marco Aurélio Cunha falou sobre o mau momento vivido pela equipe do Morumbi. Em entrevista à ESPN Brasil, o atual coordenador da seleção feminina de futebol disse que as oscilações da equipe não acontecem por má-fé dos jogadores.

“Isso é meio bipolar. Prejudicado pela arbitragem, não chegou à final [da Libertadores]. O São Paulo tem surtos de comportamento, precisamos equilibrar isso. Não é má vontade”, declarou.

O São Paulo tem apenas uma vitória nos últimos sete jogos no Campeonato Brasileiro e vem de derrota em casa para o Juventude na Copa do Brasil. Marco Aurélio evitou falar em “crise” no time tricolor, mas disse que falta aplicação em alguns momentos.

“Acho que o São Paulo está em uma situação incômoda. As pessoas falam em crise, querem fazer algo maior do que é. Não é comum o São Paulo estar nesse lugar. Eu já vi o São Paulo perder para time de não tão grande expressão. O clima não favorece o São Paulo, que acha que vai ganhar na hora que quiser. Vi isso durante anos, temos que mudar nossa postura, especialmente em jogos menos expressivos”, afirmou.

“Falta este tipo de comprometimento, hoje todos os clubes jogam com insistência, força de marcação, criando uma ou duas oportunidades de fazer o gol. Acontece, já vi acontecer, me preocupa quererem transformar isso em caos. Não tem caos, tem situação incômoda. O São Paulo precisa de tranquilidade e jogadores compromissados a cumprir um esquema tático”, concluiu.

 

fonte: Uol

6 comentários em “Marco Aurélio Cunha vê São Paulo “bipolar” e nega má vontade do elenco

  1. [email protected],
    Estamos com problemas.
    Na libertadores tínhamos, no máximo, um time titular, nada mais.
    Se não fosse a tal Copa América Centenário chegaríamos à final.
    Após a desclassificação as coisas retroagiram.
    Nosso elenco não é pior do que o dos gambás, p. Ex, mas não dá pra comparar.
    MB erra de propósito, chutes, cruzamentos, não está comprometido com o time. Oi se ajusta, coopera ou sai.
    Ele tem feito muito mal à equipe, não une, desagrega.
    Se não quer vaza, ele e outros, não precisamos de pesos mortos.
    Ele não está a fim, está claro…

  2. Me preocupa essa soberba que o São Paulo adotou nos últimos anos, achar que tudo está dominado, a hora que quiser resolve as coisas, achar que o problema é só postura, que com uma simples reunião vão dar jeito.

    Hoje na entrevista o MAC disse que no domingo as coisas vão mudar pq a diretoria teve uma conversa séria com o elenco, francamente… Se uma conversa desse jeito esses caras estariam milionários transformando times horríveis em campeões.

    Gente, gente, vcs estão brincando com coisa seríssima, vcs estão brincando de dirigir um clube enorme, esse elenco é de segunda divisão, vcs desmontaram o time no meio do ano, contratem 10 jogadores se for preciso, ainda que desses 10 só 2 ou 3 vinguem, gastem o dinheiro que for preciso, nada paga a mancha de uma segunda divisão e o dinheiro perdido com televisão e patrocínio será muito maior.

    Troquem o Nenê pelo Michel Bastos ou Gilberto, Busquem o Dátolo, mesmo que seja por 5 milhões até o fim do ano, busquem vários atacantes para ver se 1 ou 2 vingam, se mexam, tomem atitude, conversa não vai resolver nada, pequem por excesso, mas não por omissão, se ficar nessa de bater papo com elenco vcs vão derrubar esse time no fim do ano.

  3. A suposta bipolaridade contém derrotas vergonhosas para o modestíssimo The Strongest no Pacaembu e para o arrebentado Botafogo e para um time da terceira divisão, o “grande” Juventude. Para por aí gente… É verborragia demais para justificar o INJUSTIFICÁVEL. Assepsia já em todos os níveis da gestão e principalmente nesse plantel meia-boca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*