Maicon e Edson Silva terminam ano em alta e viram exemplos no Tricolor

Maicon e Edson Silva não terminaram o ano de 2012 como titulares do São Paulo e também devem iniciar 2013 no banco de reservas. Mesmo assim, estão muito bem cotados entre a comissão técnica e a diretoria do clube. Os dois são modelos do que os cartolas consideram “bons de grupo”: dedicados, interessados nos treinamentos e sem cara fechada para as opções de Ney Franco.

Com a intenção de montar um elenco mais numeroso para a próxima temporada, com mais de 30 jogadores, a diretoria quer fazer dos dois um espelho, principalmente para quem não for escalado constantemente. O último jogo do São Paulo no Campeonato Brasileiro, contra o Corinthians, foi emblemático para retratar o momento da dupla. Ney Franco preferiu poupar os titulares para a final da Copa Sul-Americana contra o Tigre. Sem seus principais jogadores, Edson Silva herdou a faixa de capitão, como já havia ocorrido contra a Ponte Preta, e Maicon foi o grande destaque do clássico, com dois gols.

A vibração de ambos também chamou atenção durante o ano. A comissão técnica observou detalhes, como as reações de Maicon a cada gol marcado, ou a postura firme de Edson. Após o título da Copa Sul-Americana contra o Tigre, o zagueiro foi quem deixou o pódio com a taça na mão, comemorando com os torcedores.

Temperamentos que contrastam, por exemplo, com os de outros jogadores que passaram boa parte do ano no banco de reservas. O meia Cícero não escondeu de ninguém seu descontentamento, e alguns membros da comissão técnica chegaram a detectar um desânimo do jogador nos treinamentos. Ele só passou a ser mais utilizado pelo técnico Ney Franco na reta final do Campeonato Brasileiro, mas, mesmo assim, não deve ficar para 2013, embora a diretoria reconheça sua importância, em razão da versatilidade.

Outro atleta cuja postura não foi bem vista é Casemiro. Após muitas oscilações durante o ano, e ter sofrido com a má condição física quando Ney Franco chegou ao São Paulo, em julho, o volante teve ótima atuação na última partida do Brasileiro, contra o Corinthians, mas piorou ainda mais sua situação ao reclamar, ainda dentro do campo, que o atacante Lucas, seu companheiro desde as categorias de base, sempre foi tratado de forma diferente, com regalias.
Maicon e Edson Silva chegaram juntos do Figueirense no início de 2012, após a boa campanha do time catarinense no Campeonato Brasileiro de 2011. Embora já tenham recebido sondagens de outros clubes, ouviram da comissão técnica que são importantes e não estão disponíveis. Não reclamaram e não pediram para sair. O meia chegou a se firmar como titular logo após a chegada de Ney Franco, mas perdeu a posição para Wellington quando o volante retornou de lesão. Mesmo assim, muito solicitado durante os jogos, atingiu 59 partidas na temporada. Já o zagueiro entrou em campo 26 vezes.
A perspectiva de serem bastante utilizados em 2013 vem do excesso de competições que o Tricolor vai disputar: Paulistão, Libertadores, Brasileiro, Recopa, Copa Suruga e Sul-Americana, sem falar na possibilidade de participar do Mundial de Clubes, no Marrocos.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*