Luis Fabiano é cético sobre Seleção: ‘Não vejo muita brecha para mim’

Nome, prestígio e muitos gols. Foram mais de 300 ao longo da carreira. Titular da Seleção Brasileira treinada por Dunga na Copa do Mundo de 2010,  Luis Fabiano marcou 28 vezes em 43 jogos com a amarelinha desde 2003. Mesmo com esse currículo, o atacante está cético quanto a uma possível convocação de Mano Menezes no momento.

– Não vejo muita brecha para mim. Já tem os nomes sendo chamados há várias convocações. E como eu já estive na Seleção, sei que quando o jogador está tendo sequência é muito difícil outro ser convocado – disse o atacante são-paulino em entrevista a Cleber Machado para o Esporte Espetacular.

Apesar de ter vivido momento recente de recuperação de lesões e de acreditar em jovens atacantes convocados por Mano Menezes, o atacante mantém uma ponta de esperança em voltar a vestir a amarelinha até a Copa de 2014.

– Voltar à Seleção é um grande objetivo que eu tenho. Acho que ainda tenho condição – comentou.

Luis Fabiano, que mais tarde passou a ser chamado de Fabuloso, começou a carreira em 1997 na Ponte Preta. Em 2000, transferiu-se para o Rennes, da França. Voltou no ano seguinte para vestir a camisa do São Paulo e conquistar fama no seu país. Na primeira passagem pelo clube, marcou 118 gols em 160 partidas. Depois, voltou para a Europa. Passou pelo Porto e Sevilla, onde chamou atenção do técnico da seleção em 2010. De volta ao tricolor paulista, já balançou as redes 25 vezes em 35 partidas.

– Uma carreira notável – afirmou.

Lesões, cartões e desentendimentos com os tricolores

No início deste mês de agosto, o jogador tricolor sofreu um estiramento na coxa esquerda. Só voltou a treinar com bola no último dia 20. As ausências nos jogos seguidas das recuperações têm sido um processo bem presente na carreira do Fabuloso nas últimas temporadas.

– Vem da minha operação. Trinta anos é mais complicado. Venho de um ritmo diferente, na Europa eu jogava no meio de semana a cada três meses. No Brasil é um atrás do outro, então são mais lesões sem uma recuperação correta. Não quero que isso se torne uma rotina. Por isso, às vezes, precisarei ficar fazendo fortalecimento muscular – destacou.

Em oito jogos em que Luis Fabiano entrou em campo neste Brasileirão, levou cartão amarelo em seis, média de 0,75 por partida. Essa é uma preocupação dele e da comissão técnica do São Paulo, principalmente pelo fato de o jogador gostar de questionar as arbitragens após as marcações contra o time paulista.

– Esse é o grande problema. Achar que está certo, achar que recebeu uma falta. Às vezes, eu estou até conversando, mas pelo meu jeito parece que eu estou brigando, “matando” o árbitro – disse.

A torcida tricolor possui admiração pelo centroavante. Mas nem sempre foi assim. Jogador e torcedores já tiveram seus momentos de desentendimentos, com direito a gritos de “pipoqueiro” partindo das arquibancadas do Morumbi.

– No primeiro momento eu sinto um pouco de raiva, por ter feito tudo o que eu fiz. Mas depois acabo deixando acontecer – afirmou o atacante, que estará em campo hoje no clássico contra o Corinthians, às 16h, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*