Lucas Farias deixa o São Paulo e vai defender as cores do São Bento

Revelado nas categorias de base do São Paulo, o lateral Lucas Farias assinou com o São Bento, de Sorocaba, para a disputa do Paulistão do ano que vem. O jogador tem contrato com o Tricolor até o dia 4 de março de 2018, mas está em processo de rescisão contratual e deve encerrar seu vínculo com o clube do Morumbi amigavelmente.

Depois de uma passagem pelo futebol português, o atleta estava se recuperando de uma lesão no joelho esquerdo no Reffis do CT da Barra Funda. Sem espaço no Tricolor, o jogador, com diversas passagens pelas seleções brasileiras de base e também por Náutico e Boa Esporte, seguirá seu futuro no interior de São Paulo.

De acordo com Giovanni Coutinho, supervisor de futebol do clube de Sorocaba, o vínculo de Lucas Farias com o São Bento vai até o fim do campeonato estadual. No entanto, a equipe do interior tem preferência para renovar o vínculo do defensor para a disputa da Série B do Brasileirão no segundo semestre do ano que vem.

– Conversamos com a diretoria do São Paulo e anunciamos o Lucas como reforço para o Campeonato Paulista. Ele está em processo de rescisão contratual com o São Paulo e a situação deve ter um desfecho nos próximos dias, revelou o dirigente do clube de Sorocaba.

Vestindo a camisa do São Paulo, Lucas Farias nunca teve grandes oportunidades no time de cima, embora fosse tido como uma das principais revelações de Cotia. Ao todo, o lateral fez apenas nove jogos pelo Tricolor, sendo dois em 2012 e sete no ano seguinte, quando acabou sendo emprestado Boa Esporte.

 

Fonte: Lance

9 comentários em “Lucas Farias deixa o São Paulo e vai defender as cores do São Bento

  1. Mano, o pereba só conseguiu alguma vaga no São Bento e neguinho ainda lamenta que ele não foi aproveitado. Se ele fosse médio, apenas médio, todos os grandes do Brasil estavam atrás dele. Se ele fosse bom, tinha mercado lá fora. Mas… foi parar no São Bento!
    A lição é: morram viúvas da base. Cotia não faz milagre! Para cada 100 meninos que passam por lá, um é o David Neres, outro rende um dinheiro e um terceiro chega ao time principal sem muito brilho (mas com as viúvas clamando um lugar para ele no time). O resto é lixo mesmo. Faz parte do mercado esse funil.
    Por que é assim, não sei. Também não sei se é possível mudar. Mas precisamos acabar com essa ingenuidade de que a base é uma fonte milagrosa.

    • O problema, Murilo, é considersar todo mundo pereba na base,também. Se for realmente pereba,por que trazer outros perebas como Douglas, Bruno,etc? Se dispensar um pereba da base pra trazer algúem de qualidade, tudo bem! Mas dispensamos “perebas” pra trazer outros! Cotia revelar poucos craques é normal, nunca foi uma maioria que uma base revela. Mesmo os Menudos do Morumbi foram 4 ou 5 enqunato um elenco de base tem ao menos 22! Não se esqueça que jogador contratado saiu de ALGUMA BASE POR AÍ! Não seria melhor olhar com mais atenção a nossa?

    • muito bem escrito, Murilo, mas vou ousar argumentar contra!
      A base é para revelar 2 ou 3 jogadores por ano; provavelmente menos que 10% do elenco. Só que, para ver se os jogadores têm condições de aproveitamento é preciso dar oportunidades a eles, quando o time tem necessidade. Foi assim, por exemplo, o que aconteceu com o Jean do Bahia que, por necessidade, colocou o garoto para jogar e viu suas qualidades: boas mas não suficientes para valer o que têm falado.
      Outro exemplo: passamos o ano inteiro sem lateral direito; uma hora tentando o grosso do Buffarini, outra hora deslocando jogadores do meio para a lateral, e tínhamos o Foguete, que jogou em todas as seleções brasileiras de base, a quem sequer foi dado uma chance pra ver se não seria melhor que os outros. O Lucas Kal, agora emprestado ao Guarani, jamais será pior que os Aderlan’s da vida que recheiam o elenco são-paulino.
      É isto que nós, que “defendemos” a melhor utilização da base, gostaríamos de ver ser feito no clube!!!

  2. Mais um que não aproveitaram, contratam pernetas como Bruno e não dão oportunidades para os garotos da base.
    Desde o cachaceiro o SPFC virou uma zona e nada dá certo.
    A corja do jumencio tem que sumir do clube pra podermos voltar a ser protagonistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*