Lucas é decisivo no São Paulo e quer mostrar que pode ser titular da Seleção

Maior candidato a ídolo no atual elenco, que já conta com Rogério Ceni e Luis Fabiano como maiores símbolos, Lucas caminha a passos largos para cair de vez nas graças dos são-paulinos. Diante do Coritiba, mais uma prova de que o garoto (19 anos) pode fazer para ficar marcado na história.

Depois de subir para o profissional no segundo semestre de 2010 e se firmar como titular em 2011, o camisa 7 busca um 2012 com títulos. Nas entrevistas, não se cansa de dizer que só deixará o clube após uma conquista. E olha que o assédio da Europa é cada vez maior. Mesmo assim, segundo pessoas próximas ao jogador, ele cogita ficar no Brasil até a Copa do Mundo de 2014.

 

Lucas não voltou bem dos amistosos com a Seleção Brasileira. Participou dos quatro, mas nos últimos três com chances só no segundo tempo. Em muitos momentos, pela esquerda, setor em que não costumava ir bem. Costumava, porque diante do Coritiba foi ali que criou a jogada do gol. Um dos objetivos é mostrar a Mano Menezes que pode ser titular da Olimpíada. Para isso, promete “comer a bola” no Sampa:

– Sempre falei que não sou fazedor de gol. Chego de trás, servindo os atacantes e gosto de ajudar o time a vencer. Mas quando faço gol, fico contente, ainda mais em jogo decisivo, quando a emoção é outra. Foi bom ajudar e demos o primeiro passo para buscar a classificação.

Foi o oitavo gol de Lucas na temporada. O meia-atacante participou de 31 dos 33 jogos. Só perdeu dois, quando estava com a Seleção. Perderia o terceiro, mas, após maratona para voltar dos EUA, ficou à disposição contra o Santos, no domingo.

Das oito vezes que encontrou as redes, a maioria foi decisiva (veja abaixo). Contra o Santos, fez quando o time tinha um a menos, já nos acréscimos, pelo Paulista. Diante da Ponte Preta, anotou para virada na Copa do Brasil. Agora, a expectativa é de que este gol, que já foi importante na quinta-feira, também seja para a classificação. Se bobear, quem sabe até com outro no Couto Pereira.
Os outros sete gols nesta temporada

Oeste 2×3 São Paulo
25/1 Marca o terceiro gol, que garante a vitória. No fim, Oeste desconta.

São Paulo 2×1 São Caetano
28/1 Com o jogo empatado em 1 a 1, Lucas faz o segundo e busca a vitória.

Ponte Preta 1×3 São Paulo
5/2 Faz o segundo gol, quando a partida estava empatada.

São Paulo 3×0 Guaratinguetá
1/3 Lucas abre o placar na goleada.

São Paulo 3×2 Santos
18/3 Mesmo com um homem a menos no segundo tempo, vitória no clássico. Lucas faz o gol da vitória, quando o jogo caminhava para o fim.

Ituano 2×4 São Paulo
1/4 Após Rhodolfo empatar em 2 a 2, Lucas faz o terceiro e Willian o último.

São Paulo 3×1 Ponte Preta
10/5 Depois de sair atrás, Sampa precisa fazer três. Lucas marca o da virada e Fabuloso assegura a vaga.
Lucas (entrevista na zona mista)

Apesar da vitória sobre o Coritiba, acha que o time está muito dependente de jogadas individuais?
Acho que o São Paulo tem um conjunto muito unido e é por isso que estamos vencendo os jogos. É claro que cada jogador tem sua função, pude ser feliz e ajudei com a minha parte. O grupo inteiro está de parabéns. Não fossem meus companheiros, eu não teria feito aquele gol nos minutos finais.

Você acha que é arriscado voltar a campo já contrar o Atlético-MG?
Isso aí quem define é o treinador. Quero sempre ajudar minha equipe, domingo vou completar 100 jogos e quero bastante ajudar o São Paulo. Se ele precisar, estou à disposição. Se vai usar ou não, ele e os médicos que definem. Se precisar de mim, estou pronto.

Acredita que se o São Paulo se comportar em Curitiba da mesma forma que jogou no Morumbi, corre o risco de ser eliminado?
Foi um jogo muito aberto. A equipe do Coritiba jogou de igual para igual. A gente tem todas as condições de jogar assim lá e conseguir um belo resultado e conseguir a vaga. Cada jogo um jogo e tem sua história. Temos de ver o que erramos para corrigirmos fora de casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*