Livre do rebaixamento, São Paulo começa a projetar o ano de 2018

Os são-paulinos sonhavam com os 47 pontos para acabar de vez com a chance de rebaixamento da equipe no Campeonato Brasileiro. Mas, nem precisou de tanto. Ao fim da 36ª e antepenúltima rodada, o Tricolor alcançou sua salvação com um ponto a menos do que esperava ser necessário. Diante desse novo cenário a apenas dois jogos do fim do ano para o elenco, o clube agora passa a focar no planejamento da próxima temporada.

“Vamos começar a conversar a partir de amanhã (segunda). Nossa preocupação era única e exclusivamente com a posição na tabela, não podíamos relaxar em momento nenhum. Esse objetivo foi alcançado, temos ainda um objetivo maior, mas vamos tentar terminar o campeonato da melhor forma possível. Foi um campeonato muito complicado, difícil. Só quem está lá dentro sabe do que eu estou falando. Foi o esforço de muitos profissionais, uma entrega muito grande dos jogadores para recuperar esse quadro”, comentou Dorival Júnior, responsável por comandar o São Paulo em nove vitórias, oito empates e sete derrotas até aqui.

“Eu acho que todo mundo tem que aprender com essa situação. O São Paulo sempre brigou em cima e tem que voltar a fazer. Contratar por contratar eu não sou a favor. A partir de amanhã vamos conversar, vamos aguardar, acho que a diretoria é competente para fazer uma análise de 2017 e buscarmos um 2018 completamente diferente. 2017 fica para trás. Esses sinais negativos têm que ser muito bem avaliados e trabalhados para não voltarmos a ter situações como essa. O São Paulo é muito grande e precisa caminhar”, reforçou.

Sem dizer explicitamente de que ainda sonha em levar o São Paulo a conquistar uma vaga na próxima Copa Libertadores da América, Dorival Júnior deixou claro que o não quer que seu elenco se acomode para as duas partidas derradeiras no Campeonato Brasileiro antes das férias coletivas.

“Foi um resultado que não deixa de ter sua importância, gostaria de ter a vitória, procuramos do início ao fim, o time se doou em campo, conseguiu criar oportunidades, exigimos muito do Botafogo, mas não fomos felizes nas definições. Não deixamos de ser agressivos, de buscar o gol. Fazendo uma vitória teríamos uma possibilidade maior de buscarmos uma posição ainda melhor. Uma pena que tenha acontecido o empate”, concluiu o treinador em sua análise do empate sem gols com o alvinegro carioca.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

3 comentários em “Livre do rebaixamento, São Paulo começa a projetar o ano de 2018

  1. Ao que se afigura, 2018 será mais um ano emocionante… pois “eles” querem manter as mesmas peças no tabuleiro. Vou torcer, desde já, para que consigamos fugir de um xeque-mate no final do ano!

  2. Uma vergonha um treinador lamentando os resultados como se não fosse exclusivamente por falha dele, treinador, que eles aconteceram. Culpar quem; a sorte? Não único e exclusivo culpado foi o treinador que não conseguiu durante todo o tempo que está à frente do time, fazê-lo jogar, mesmo tendo bons jogadores para isto.
    Balela, como querem alguns, que o time não tem bom jogadores! Nos onze que entram em campo (ou que deveriam entrar) o S.Paulo é melhor que 80% dos times que participaram deste brasileirão. O que não tivemos nesta temporada inteira foi um bom treinador; alguém capaz de mudar o sistema do time jogar quando não está indo bem, e de fazer as trocas devidas quando jogadores, como o Prato, por exemplo, não merecerem a titularidade. Tivemos um iniciante soberbo e um “velha guarda” completamente incapaz. Parece que vão continuar com o incapaz; isto faz prever um 2018 cheio de desventuras!!!

  3. Infelizmente a imaturidade de Pinotti na gestão de futebol profissional não nos dá muito esperança.

    Eu se fosse ele contratava a consultoria de Gustavo Oliveira e de Muricy Ramalho para traçar um plano de trabalho para 2018/ 2019.
    Já que parece que vão ficar com o Dorival Jr, que ele fique somente com a responsabilidade de montagem de elenco em campo.

    Simples assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*