Lista pode ficar sem Paulo Assunção e ter Ademilson como camisa 11

O São Paulo enfrenta o Bahia nesta quarta-feira, em Salvador, mas não divulgou a lista de inscritos que deve ser entregue até às 21h50 (de Brasília) desta segunda-feira. E dificilmente vai enviá-la a tempo para a Conmebol. O clube provavelmente optará por pagar uma multa por atraso para poder incluir Paulo Assunção, que ainda não teve seu contrato regularizado na CBF.

Os dirigentes esperavam que o nome do volante que deixou o Atlético de Madri aparecesse no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF como atleta do Tricolor paulista na noite desta segunda-feira. A expectativa, contudo, foi em vão.

Entretanto, como a delegação viaja na tarde desta terça-feira para o Nordeste, é possível que o meio-campista seja regularizado pela manhã. Caso seu nome apareça no BID antes de os relacionados deixarem o CT da Barra Funda, o São Paulo enviará a lista com Paulo Assunção como camisa 12.

Se Paulo Assunção não estiver regularizado para o primeiro jogo contra o Bahia, perderá também o duelo de volta marcado para 21 de agosto, no Morumbi. O jogador só poderia ser inscrito na próxima fase, caso o São Paulo se classifique, e seria uma das três mudanças permitidas até a semifinal.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Se não aparecer no BID até esta terça, Paulo Assunção ficará fora da primeira fase da Copa Sul-americana

Ney Franco já avisou que vai usá-lo assim que todos os problemas burocráticos forem resolvidos, e o recém-contratado se coloca à disposição. “Eu já vinha treinando, participei de 20 dias da pré-temporada do Atlético de Madri. Cheguei aqui agora, mas, se precisar, estou pronto”, falou o volante, que trabalha com o grupo do Tricolor desde sábado.

 

A novidade que deve ser confirmada é uma espécie de promoção a Ademilson. O jogador de 18 anos, que tem agradado em substituição a Osvaldo, machucado, e Lucas, na Seleção Brasileira, provavelmente deixará a camisa 29 para assumir a 11 não só porque na Sul-americana só é permitido o uso dos números até o 25.

Ademilson deve ser o novo 11 em definitivo, utilizando a camisa que é vaga desde a venda de Marlos ao Metalist, da Ucrânia, porque não é mais possível contratar nenhum atleta vindo do exterior e nenhum outro nome na posição que ainda podem deixar seus clubes nas Séries A e B do Brasileiro interessa.

Por isso, a opção é por motivar o prata da casa. “Temos essa ideia de premiar o Ademilson, que vem exibindo um futebol que tem encantado a todos. Estamos conversando, mas quem sabe a camisa 11 pode ser bem ocupada por ele?”, indicou o diretor de futebol Adalberto Baptista.

Fonte: Gazeta  Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*