Lesões, má fase e venda atrapalham posição crucial no São Paulo de Ceni

Durante as duas semanas de treinos quase sempre fechados, entre as eliminações no Paulistão e na Sul-Americana, Rogério Ceni também ensaiou o São Paulo para o jogo deste domingo, contra o Cruzeiro, às 16h (horário de Brasília), no Mineirão, rodada de abertura do Brasileirão. E o ataque contava com Morato, contratado do Ituano que estreou surpreendentemente diante da Raposa, pela Copa do Brasil, também em Minas, e teve ótima atuação.

Só que ele sofreu uma lesão no jogo-treino contra o Oeste e só deverá voltar a jogar em 2018. É o drama que o técnico vive nessa posição, a do atacante que atua aberto pelo lado esquerdo.

A função é fundamental no sistema tático de Rogério Ceni. Este homem tem atribuições essenciais no modelo de jogo tricolor: velocidade, pressão no campo de ataque, transição rápida da defesa para o campo ofensivo. Mas ninguém tem correspondido, o que pode abrir portas a Marcinho.

Marcinho espera chance no ataque do São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)Marcinho espera chance no ataque do São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

Marcinho espera chance no ataque do São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

O atacante disputou o Paulistão pelo São Bernardo e chegou com Morato, ambos detectados pela comissão técnica e os analistas de desempenho. Se Morato estreou com tudo, mas já foi parado pela lesão, Marcinho, que pela segunda vez está à disposição de Ceni, aguarda sua chance.

Veja as peças do quebra-cabeça do técnico na posição:

  • David Neres: Ceni passou a pré-temporada sonhando em ter de volta o atacante, que estava na seleção brasileira sub-20, mas uma proposta do Ajax, no total de R$ 50,7 milhões, o levou direto para a Holanda. É consenso: ele era o melhor entre todos da posição, masa oferta foi irrecusável.
  • Luiz Araújo: encantou nos primeiros 30 dias de temporada, mas depois foi minguando, sumindo, e hoje perdeu espaço até para Neilton. Nem nos treinos consegue bom desempenho. A torcida ainda pede sua presença durante os jogos, talvez porque o grito lembre o de “Lu-is Fa-bi-ano!!!”…
  • Wellington Nem: são dois problemas: 1) não jogou tão bem como se esperava e mostrou que tinha condições na pré-temporada. 2) sofreu duas lesões em quatro meses, a primeira logo na estreia do Paulistão, e a última na semifinal. Só deve voltar após a quarta rodada do Brasileirão.
  • Chavez: Ceni tinha expectativa que ele pudesse atuar pelo lado, junto a um centroavante, mas os treinos e jogos mostraram o contrário. Embora tenha feito dois gols logo na estreia, como camisa 9, ficou escondido diante do sucesso de Gilberto e Pratto, e pouco ajudou nessa posição carente.

Veja as informações da partida contra o Cruzeiro:

Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Data e horário: domingo, às 16h (de Brasília)
Escalação provável: Renan Ribeiro; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Cueva, Luiz Araújo (Thomaz) e Pratto
Desfalques: Wellington Nem, Wesley e Morato (machucados), Araruna (aprimora a forma física após se recuperar de lesão muscular na coxa esquerda)
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Dibert Pedrosa Moisés e Michael Correia, todos do RJ
Transmissão: TV Globo para SP e Belo Horizonte (com Cleber Machado, Caio Ribeiro e Paulo César Oliveira) e Premiere e Premiere HD (com Rogério Correa e Rivelino Teixeira)

Fonte: Globo  Esporte

2 comentários em “Lesões, má fase e venda atrapalham posição crucial no São Paulo de Ceni

  1. Problema do rogerio nao é a falta de determinado jogador, tenho certeza que se desse o time inteiro das Pepas ou ele Barcelona jamais ia conseguir dirigir bem, ja vi treinadore piores com elenco piores do que o nosso e o cara tirou leite de pedra, temos varios exemplos recentes.
    Se ele nao sair do pedestal e nao treinar direito esse time, caminhamos a passos largos para pior vergonha de um time, cair para segundona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*