Maicon vacila, e Cruzeiro bate o São Paulo no Mineirão

“Prefiro que chore a mãe do outro”.

Essa foi a posição de Maicon, zagueiro do São Paulo, atendendo a insistência de jornalistas sobre o gesto de fair play de Rodrigo Caio no clássico contra o Corinthians. Na ocasião, Maicon mostrou que não condenava o companheiro, mas não faria o mesmo.

 Neste domingo, Dia das Mães, a mãe de Maicon e de todos os são-paulinos “choraram”, e muito por responsabilidade do zagueiro. No duelo contra o Cruzeiro, no Mineirão, pela estreia no Brasileiro, o jogador cochilou na recomposição de uma cobrança de lateral e acabou permitindo ao time mineiro, no qual iniciou a carreira, fazer o gol da vitória por 1 a 0. Sorte do argentino Ábila, que fez sua mãe e de todos os cruzeirenses felizes.

O lance de Maicon, aoos dois minutos do segundo tempo, foi crucial. Até então, a partida era muito equilibrada, com o São Paulo ligeiramente superior pelo nível de chances criadas, com Cueva, o bom estreante Marcinho e Júnior Tavares. À Raposa restava a força de área de Abila. A verdade é que os dois erravam muito.

O equílibrio foi técnico e tático, mesmo com Rogério Ceni no 3-4-3, promovendo a estreia do jovem Éder Militão, e Mano Menezes no habitual 4-2-3-1. Fora um descuido ali, outro acolá, como o de Rodrigo Caio para Ábila sair na cara do gol, nenhum dos dois goleiros sofria muito até a infelicidade de Maicon que revoltou Renan Ribeiro, guarda-metas do Tricolor.

Depois do gol, Ceni tentou de tudo para chegar à igualdade. Tirou o irreconhecível Cueva, lançou Luiz Araújo, Thomaz, Gilberto… Nada! A má fase do time, com muitos jogadores muito abaixo, é nítida e preocupa. As três eliminações não são fáceis de serem digeridas.

Já o Cruzeiro não impressionou, mas é sempre importante começar fazendo o dever de casa. A vitória dá ânimo após a queda na Copa Sul-Americana. Arrumadinho, o time de Mano pode brigar lá em cima.

O parabéns fica para todas as mães. São preciosas, independentemente dos erros dos filhos.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data-Hora: 14/5/2017 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Michael Correia (RJ)
Público/renda: 11.416 pessoas, 6.528 pagantes / R$ 125.549,00
Cartões amarelos: Rodrigo Caio (SAO)
Cartões vermelhos:
Gols: Ábila 2′ 2ºT (1-0)

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero (Lennon 25′ 2ºT), Dedé, Léo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Rafinha (Lucas Silva 20′ 2ºT) e Alisson; De Arrascaeta e Ábila (Raniel 37′ 2ºT). Técnico: Mano Menezes

SÃO PAULO: Renan Ribeiro: Maicon, Rodrigo Caio, Militão (Thomaz 5′ 2ºT), Jucilei, João Schmidt, Thiago Mendes, Júnior Tavares, Cueva (Luiz Araújo – intervalo), Marcinho (Gilberto 25′ 2ºT) e Pratto. Técnico: Rogério Ceni

3 comentários em “Maicon vacila, e Cruzeiro bate o São Paulo no Mineirão

  1. Uma das 4 forças de São Paulo?
    O time tem um bom time , técnico bom, e na hora de jogar faz porra nenhuma!
    Jogos que eram pra ser tranquilos o time se mata por um empate
    Tá na hora de vocês tomarem vergonha na cara e mostrar o verdadeiro São Paulo
    O São Paulo vencedor de 3 mundiais
    Pois a torcida não pode entrar no campo jogar no lugar dos jogadores e do técnico
    Ela tá fazendo a parte dela, agora só falta vocês fazerem as suas

  2. Ceni: “Jogamos muito melhor, dominamos. Cruzamos melhor, defendemos mais, atacamos mais. Foi uma fatalidade. Estamos bem formação”. Com certeza, virá mais um blá blá desses……que tristeza ver este time jogar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*