Kazim vai para cima de conselheiro tricolor em show no Morumbi

O conselheiro do São Paulo, Maurício Sanzi, e o atacante do Corinthians Kazim protagonizaram uma verdadeira confusão antes do início do segundo e último show do cantor norte-americano Bruno Mars na capital paulista, nesta quinta-feira, no Morumbi. Ao se deparar com o jogador turco no estacionamento do estádio tricolor, Sanzi demonstrou sua insatisfação com a presença do jogador rival a um amigo que o acompanhava. O camisa 18 do Corinthians, por sua vez, ouviu os comentários e decidiu tirar satisfação.

Kazim adotou uma postura bastante agressiva ao abordar o conselheiro do São Paulo, que teria dito “Chama a gente de Bambi e agora vem assistir ao show aqui e comer de graça. Tem que ser muito cara de pau mesmo”, relembrando a provocação do atacante às vésperas do Majestoso. Automaticamente o jogador não se conteve e chegou, inclusive, a tirar sua jaqueta, já projetando uma briga com Maurício Sanzi, que além de conselheiro tricolor também é diretor de basquete do clube. O pior só não aconteceu porque havia um grande contingente de seguranças no local, além de Pablo, zagueiro do Corinthians, que segurou seu companheiro de equipe.

“Eu cheguei ontem, estacionei o carro no estacionamento dos conselheiros e acompanhei a minha esposa e meu filho mais velho até o portão de entrada do show. Eu não ia assistir ao show, então quando estava voltando para pegar meu carro, esse rapaz [Kazim] estava lá. Até ontem nem sabia quem ele era. Um amigo meu que estava indo para o show falou ‘Olha, Maurício, sabe quem é aquele cara ali? Aquele cara é o tal do Kazim, que falou o negócio de Bambi’. Comentei com meu amigo: ‘Falou e é cara de pau de vim aqui e ficar por isso mesmo’”, disse Maurício à Gazeta Esportiva.

“Ele ouviu, ficou meio transtornado com o que ouviu e quis vir brigar. Estava com meu filho mais novo de sete anos de idade e, sinceramente, eu gostaria de saber que tipo de pessoa chama alguém para a briga com uma criança de mãos dadas. Não vou brigar com ninguém por estar com o meu filho. Esse meu amigo ficou com meu filho, ele [Kazim] estava bem transtornado, tirou a jaqueta, jogou no chão, me chamou para a briga, falou que eu não era homem de repetir as coisas que tinha falado. Eu disse que tinha feito apenas um comentário. Mas ele estava realmente querendo briga, envolto por seguranças”, prosseguiu.

Já o zagueiro Pablo, que também estava presente no Morumbi, teve de separar o início de confusão na entrada do local e foi elogiado pelo conselheiro tricolor por conta da sua “postura de atleta profissional”.

“Tinha até outro jogador com ele, o Pablo, que foi muito inteligente, segurou o Kazim, disse para não brigar. O Pablo teve uma postura de atleta profissional, coisa que o outro não teve. Sou são-paulino, tenho 40 anos de clube, minha família é do São Paulo, nasci lá, crio os meus filhos lá, só dei minha opinião. Nem estava falando com ele, estava falando com um amigo meu. Ele se sentiu ofendido e veio brigar. A partir do momento que o cara veio brigar comigo, tinha que me defender. Ele estava nervoso, o português dele é ruim, começou a me xingar em inglês. Respondi para ele que o português dele era ruim, bem parecido com o futebol dele. Aí ele ficou mais nervoso ainda”, concluiu.

Consultado pela reportagem, a assessoria do Corinthians esclareceu o caso em nome de Kazim. Segundo o clube, o atacante pagou R$ 1500,00 para assistir ao show, como qualquer outra pessoa que optasse por ter acesso a um dos camarotes do estádio do Morumbi, e acabou sendo desrespeitado pelo conselheiro do São Paulo.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*