Kardec treina com os companheiros, mas volta ainda é improvável

O atacante Alan Kardec voltou a treinar com os companheiros na tarde desta quinta-feira, no CCT da Barra Funda, assim como ele próprio havia anunciado durante a semana. Apesar da participação, no entanto, é bem pouco provável que ele esteja entre os relacionados para a partida de domingo, contra o Palmeiras, seu ex-clube, no estádio do Morumbi, válida pela 28 ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Animado, Kardec foi um dos primeiros a entrar em campo, participando de um aquecimento ao lado dos atletas que não foram titulares na vitória por 3 a 0 sobre o Vasco, pela Copa do Brasil. Ainda movimentando-se com certa dificuldade devido aos cinco meses e meio sem entrar em um treinamento deste tipo, o avante foi colocado com um colete amarelo no treino técnico. Ele acabou usado como uma espécie de “coringa”, sem poder chutar, apenas passando a bola.

Como a condição física vem sendo bastante exigida pela sequência de partidas da equipe, o camisa 14 deve ser preservado do embate. A ideia é que ele volte entre o dia 3 de outubro, quando o time encara o Atlético-PR, às 21h, no Morumbi, ou no dia 14, quando visita o Fluminense, no Maracanã.

A atividade durou mais de uma hora, sendo comandada pelo auxiliar Luis Pompilio. Os jogadores, divididos em três times (colete branco, colete azul e sem colete), demoraram um certo tempo para entender que apenas um time marcava enquanto os outros dois tentavam manter a posse de bola. Em dado momento, houve até uma discussão do goleiro Renan Ribeiro, repreendido pelos companheiros ao passar uma bola para o time que defendia.

“Pô, foi ele (Pompilio) que falou para passar para o vermelho”, alegou o arqueiro. “Renan, quando ele fala vermelho é porque ele quer que o vermelho marque, não ataque”, rebateu o lateral esquerdo Reinaldo, um dos poucos que compreendeu logo de cara a intenção do treino.

O volante Hudson foi outra novidade, mas também não tem condições de jogo. Fora da equipe desde a derrota no clássico contra o Santos, há duas semanas, ele não vinha participando das movimentações devido a dores musculares. Nesta quinta, ele fez um trabalho específico com o preparador físico Zé Mario Campeiz.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*