Kaká pode retornar ao São Paulo

Kaká pode retornar ao  São Paulo nove anos depois de sua saída. Esse é o desejo do clube do Morumbi e foi assim manifestado para o Real Madrid. De acordo com o jornal AS, da Espanha, quinta-feira da semana passada houve uma reunião no restaurante Dona Onça de São Paulo entre o Real Madrid e Marco Aurélio Cunha, membro do clube tricolor deliberativo.

“Eu quero ter sucesso aqui e eu não vou”, disse Kaká noinício da última temporada. No entanto, agora ele gostaria de retornar ao Brasil. Principalmente por duas razões. Seu retorno é aguardado pelo São Paulo (“Eu vou voltar um dia”, disse ele) e da Copa de 2014 que será disputada no Brasil.

Kaká quer ser observado e, no Real, seria muito difícil isso acontecer, já que continuaria tendo um papel secundário no time de Mourinho. Portanto, a reunião co Marco Aurélio Cunha ganhou extrema importância, na opinião do períódico espanhol, pois sua ascendência sobre as decisões tomadas a partir dos escritórios do Morumbi é considerável, embora não como Superintendente de Futebol (ele ocupou esse cargo de 2002 a janeiro de 2011).

Como exemplo, patrocinou a chegada em outubro de treinador Emerson Leao. Além disso, Cunha anunciou a sua candidatura às eleições presidenciais de 2014 e, se  ele não conseguir repatriar Kaká agora, estaria fechando já um compromisso para daqui a dois anos.

Estratégia

A próxima etapa de São Paulo para repatriar Kaká será formalizada através de propostas concretas. O São Paulo  estaria disposto a conseguir os nove milhões de euros através de patrocinadores, o estilo do contrato que Neymar assinou com o Santos  (Nike, Panasonic, Nextel, Red Bull e Tenys Pé Baruel cobrem grande parte do seu salário) . O acordo com o Real Madrid se apresenta mais difícil, pois o São Paulo não conseguiria pagar os 25 milhões de euros oferecidos pelo PSG.

O períodico espanhol conclui dizendo que o time francês será o grande adversário para a torcida tricolor ter seu ídolo de volta.

5 comentários em “Kaká pode retornar ao São Paulo

  1. Não imagino um motivo para o Real Madrid aceitar menos do que o PSG ofereceu, nem para o Kaká aceitar ganhar menos do que o clube francês pode pagar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*