Kaká e Souza revelam parceria e gafe na Seleção

Souza e Kaká estão de volta ao Tricolor após defenderem a Seleção Brasileira na Ásia. E a convocação da dupla, que foi chamada pelo técnico Dunga para os amistosos contra Argentina (2 x 0) e Japão (4 x 0), rendeu boas histórias. ‘Veterano’, o armador comandou as tradicionais brincadeiras na ‘resenha’ entre os jogadores, que dão trote nos novatos – como Souza.

Como foram chamados nas vagas dos lesionados Ramires e Ricardo Goulart, já na semana da viagem para o Continente Asiático, os dois tiveram que esperar o visto chinês e chegaram depois de boa parte da delegação, que já estava em Pequim. Assim, não receberam os celulares que foram entregues aos jogadores durante o período na equipe brasileira.

“Foi aí que o Kaká me deu moral (risos), porque conseguiu um celular pra mim. Como chegamos depois, os jogadores já tinham recebido. Mas ele me ajudou com isso, conversou com o David Luiz e arrumou um pra mim”, revelou Souza, satisfeito com a parceria do companheiro são-paulino.

No entanto, apesar de poder contar com o camisa 8 tricolor, o marcador não conseguiu fugir do tradicional trote da Seleção. Como de costume, os atletas que pela primeira vez são integrados ao grupo fazem um discurso na hora do jantar, com todo o elenco presente , e têm que cumprir uma tarefa estipulada pelos mais experientes.

“Essa vou ter que contar (risos). Na verdade, ele até foi bem e não se enrolou todo, mas errou o final do hino nacional”, dedurou Kaká, que ouviu a defesa do camisa 5 são-paulino. “É que na minha escola a gente só cantava a primeira parte do hino. Por isso me compliquei um pouco ali (risos)”, disse, entre gargalhadas, o defensor.

Após as brincadeiras, a dupla fez questão de valorizar o período com a Seleção. “A expectativa de poder jogar era muito grande. Foi uma emoção fazer parte disso, porque é o sonho de todo garoto. Agora, quero dar continuidade ao meu trabalho no São Paulo para poder receber mais oportunidades”, afirmou Souza, que teve a opinião compartilhada pelo meia-atacante.

“A equipe tem muitas etapas pela frente, como as Eliminatórias e a Copa América, e por isso fiquei feliz em fazer parte do grupo. Todos os jogos pela Seleção têm muito peso e representam bastante para qualquer jogador. Por isso, é sempre um prazer defender o país”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*