Kaká diz não ter mágoa por Copa e promete abraço em Felipão

No mesmo dia em que voltou a ser chamado por Dunga para a Seleção Brasileira, o são-paulino Kaká treinou pela última vez antes de enfrentar o Grêmio, atualmente dirigido por Luiz Felipe Scolari, técnico que convocou o meia no ano passado, mas não o levou para a Copa do Mundo de 2014.

A ausência de seu nome na lista para a disputa do torneio, contudo, não mudou sua relação com Felipão, com quem venceu o Mundial de 2002. “Ele era o treinador na Copa e achou que eu não me encaixava. Eu respeito, numa boa, como sempre respeitei. Amanhã (sábado), vou lá dar um abraço no treinador que me convocou para ser pentacampeão do mundo”, disse.

Kaká defendeu o time nacional pela última vez em março de 2013, quando fez parte da lista para as partidas contra Itália e Rússia, sob comando de Felipão. Ao todo, ele tem 85 jogos e 28 gols com a camisa verde-amarela, a qual voltará a vestir diante de Argentina e Japão, em amistosos marcados para 11 e 14 de outubro, respectivamente.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Meia de 32 anos foi campeão mundial com Felipão em 2002, mas esteve fora de sua lista em 2014

Por esse motivo, depois de reencontrar Felipão na capital gaúcha, o jogador desfalcará o São Paulo em três jogos, dois deles pelo Campeonato Brasileiro e um pela Copa Sul-americana. Na possibilidade de disputar a Copa de 2018, quando terá 36 anos, o meia preferiu não pensar.

“Neste momento, estou pensando em curto prazo, no que posso acrescentar com minha parte técnica, física, tática e toda minha bagagem de experiência de Seleção e clubes. O quanto isso vai me levar ao longo prazo, na Rússia, tenho que esperar para ver. Mas, neste curto prazo, acho que posso colaborar. O Dunga me conhece e, achando que neste momento eu me encaixo em seu critério de convocação, fico muito feliz”, observou.

 

Fonte: Gazeta  Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*