Juiz erra muito, defesa falha e São Paulo perde do Atlético-MG

A vitória de 1 a 0 sobre o São Paulo, gol de Leonardo aos 16 minutos do segundo tempo, nesta quarta-feira  deixou o Atlético-MG na cola do Fluminense que  manteve a liderança do Brasileirão, mas  com apenas dois pontos de distância dos mineiros .  O duelo pelo topo da tabela está rodada a rodada. O Galo chegou aos 51 pontos em 23 jogos e é o vice-lider da competição. A derrota  do Tricolor do Morumbi manteve o time de Ney Franco com 36 pontos em 24 partidas e a sexta posição.  Na próxima rodada, o Atlético-MG encara o Náutico, fora de casa, no domingo,  dia 16, às 16h. Já o São Paulo  faz um clássico caseiro contra a Portuguesa no Morumbi,  no sábado dia 15, às 18h30.

Blitz do Galo  e força na defesa do Tricolor Paulista

 

O Altético-MG entrou em campo com sua força máxima e a obrigação de vencer já que o líder Fluminense  vencera seu jogo mais cedo e abriu cinco pontos de diferença  sobre o time mineiro.  Essa pressão fez a equipe de Cuca iniciar o jogo em alta velocidade principalmente com o recém-convocado  para a Seleção Bernard que sempre se apresentava pela esquerda do ataque atleticano. Ronaldinho Gaúcho tentava a todo instante lançar para Bernard. O que deu certo em alguns momentos, como em um lance que o atacante se livrou da marcação e chutou com muita força no canto esquerdo de Rogério Ceni, que operou uma linda defesa, evitando a abertura do placar.

Coube ao São Paulo segurar o ímpeto do Galo e pouco tentou no ataque. Lucas não foi grande presença e para piorar, em uma falta de Douglas em cima de Leandro Donizete, o árbitro Sandro Meira Ricci expulsou direto o zagueiro, obrigando Ney Franco a remontar sua defesa.  Apesar de um homem a menos em campo, o Atlético-MG não conseguia efetuar mais jogadas aguadas que levassem perigo ao gol de Ceni.  A Blitz ofensiva dos mineiros era mais na base da correria do que de um time mais organizado em campo, e isso ajudou os paulistas a sair de campo com o zero a zero no primeiro tempo.

Correria  mineira continua, mas com melhor eficácia

Cuca trouxe seus jogadores para o segundo tempo com outra postura. A velocidade em campo  permanecia, mas era com menos desespero na busca pelo gol. O resultado veio com melhores trocas de passes e organização de boas jogadas. O São Paulo via as ações atleticanas sem fazer muita coisa para evitá-las.  A articulação do meio de campo tricolor estava nula. Jadson, o camisa 10 do time, não conseguia municiar as armas ofensivas e velozes da equipe. Lucas e Oswaldo ficaram correndo para várias partes do campo, mas não tinham para quem passar a bola na hora de dar o passe final, para tentar o arremate ao gol. A figura mais emblemática dos paulistas foi justamente o goleiro Rogério Ceni que fez boas defesas m evitando um placar maior.

Ney Franco tentava segurar as jogadas laterais de Bernard e Marcos Rocha, mas com um homem a menos, foi complicado. O efeito desse jogo de ataque contra defesa saiu aos 16 minutos do segundo tempo. Bernard partiu pela direita, correu para a linha de fundo e cruzou para Leonardo marcar seu primeiro gol com a camisa do Atlético-MG  após ser contratado junto ao Coritiba.  O São Paulo tentou no desespero empatar, mas não conseguiu ameaçar Victor e o jogo de pega-pega entre Flu e Galo continua pela liderança da competição.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Independência, Belo Horizonte(MG)
Data/hora: 12/9/2012 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (PE)
Assistentes: Roberto Braatz (FIFA/PR) e Bruno Boschilia(PR)

Renda e público: Público: 18.025 pagantes – Renda: R$ 587.165,00

Cartões amarelos: Rogério Ceni(São), Maicon(São), Guilherme(Atl), Paulo Miranda(São), Leonardo Silva(Atl), Wellington(São), Paulo Assunção(São)
Cartão vermelho: Douglas (São Paulo),

Gol: Leonardo (16’/2ºT-1-0),

ATLÉTICO: Victor, Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre, Leandro Donizete, Ronaldinho Gaúcho, e Guilherme (Neto Berola, intervalo); Bernard (Escudero, 29’/2ºT) e Leonardo (Richarlyson, 41’/2ºT). Técnico: Cuca

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Douglas, Paulo Miranda, Bruno Cortez e Rafael Toloi; Casemiro (Ademilson, 27’/2ºT), Wellington(Paulo Assunção, 34’/2ºT),Maicon (Edson Silva, 26’/1ºT), Jadson; Lucas e Osvaldo. Técnico: Ney Franco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*