Joias da base reencontrarão ex-companheiros contra o Novorizontino

O duelo entre Novorizontino e São Paulo, neste sábado, às 19h30 (de Brasília), em Novo Horizonte marcará o reencontro de dois jovens revelados pelas categorias de base do Tricolor com o ex-clube. Matheus Banguelê e Vitor Tormena foram empresados ao time do interior paulista para adquirirem experiência, uma vez que não estavam nos planos iniciais do técnico Rogério Ceni.

E alguns jogadores que conviveram durante bom tempo com a dupla em Cotia deverão enfrenta-la no sábado. Além de Luiz Araújo, que vem se firmando como titular de Rogério Ceni no ataque, Araruna e Lucas Fernandes surgem como favoritos para substituírem o volante Cícero no meio-campo.

“Acho que vai ser super bom [esse encontro]. Sempre torcemos na base, independentemente de onde esteja a amizade continua. Vai ser emocionante encontrar meus companheiros da vida inteira em outro clube. Desejo sorte a eles, vai ser muito bom”, disse Araruna.

“No futebol, o que prevalece é a amizade. Um dos prêmios que temos nessa profissão é fazer muitos amigos e reencontrá-los. Caso eles joguem, espero que eles façam um bom jogo, porque somos muito amigos. Mando um abraço para eles, porque estamos chegando”, completou Lucas Fernandes.

Mais privilegiados que seus antigos companheiros da base tricolor, Araruna e Lucas Fernandes aos poucos vão aprendendo a lidar com toda a badalação em volta de um jogador de um grande clube. Cada vez mais acostumados com o fato de integrarem a equipe profissional do São Paulo, eles garantem, no entanto, que não se deslumbram com o glamour da profissão.

“Para mim esse negócio de fama e dinheiro é um pouco secundário. Desde pequeno tinha o sonho de me tornar jogador de futebol, então para mim é um pouco consequência do meu futebol. Busco fazer o meu melhor dentro de campo que as coisas vão acontecer naturalmente”, afirmou Lucas Fernandes.

“Na base a gente tem diversos obstáculos que fazem a gente chegar aqui mais maduros e encarar isso de uma forma mais tranquila e que flua melhor. E quando estamos aqui, tentamos fazer nosso melhor. Fama e dinheiro são coisas secundárias. O sonho de jogar vem da base e nos preparamos para esse momento”, completou Araruna.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*