Jogar na posição vira ‘privilégio’, e só falta de sequência incomoda tricolores

Hudson precisou quebrar um bom galho na lateral direita até receber chance como volante, posição em que atuará nesta quarta-feira, contra o Danubio (URU), em jogo decisivo da Copa Libertadores. Na escalação mais provável do São Paulo para este compromisso há duas improvisações testadas pelo técnico Milton Cruz: o zagueiro Paulo Miranda na lateral, já que Bruno ainda não agradou, e o zagueiro Rodrigo Caio como volante.

Apesar de ter subido da base como jogador de meio-campo, Rodrigo Caio já disse a todo lado que pretende agora seguir como zagueiro. Só falta uma chance no setor que atualmente tem Rafael Toloi e Dória como titulares e Lucão e Edson Silva como opções imediatas. Com o discurso de que “o importante é estar jogando”, o camisa 3 celebra a chance que recebeu na vaga do suspenso Denilson.

– A minha função é mais ou menos essa: tentar fazer com que nosso time jogue rápido, organizando o meio e protegendo a zaga. No primeiro momento o Muricy falou que era para eu me condicionar bem, pegar ritmo de jogo, e procurei jogar bem, mostrar meu potencial. Agora meu objetivo é contribuir, e o importante é estar jogando. Estou voltando de lesão e quero estar em campo independente da posição em que eu sou escalado – disse Rodrigo Caio, em zona mista realizada no estádio Luis Franzini após o único treino tricolor no Uruguai.

Paulo Miranda, por sua vez, também já está habituado à lateral, posição em que atuou na maioria das vezes em todas as últimas temporadas. Provavelmente de volta ao time nesta quarta-feira, ele só se incomoda por ainda não ter conseguido desempenhar uma sequência de atuações em 2015. Espera, contra o Danubio, abrir essa sequência:

– O professor Milton ainda não adiantou quem vai começar jogando, mas é claro que a gente tem a expectativa. Independente de quem começar o que a gente quer é a vitória. Cabe a nós, não importa quem o professor escolher, eu, o Bruno, ou outro, fazer o melhor possível. Também acho que está faltando sequência, mas vai da opinião dele, minha missão é ajudar – afirmou Paulo Miranda, também na zona mista.

Fonte: Lance

2 comentários em “Jogar na posição vira ‘privilégio’, e só falta de sequência incomoda tricolores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*