Jogadores do São Paulo minimizam altitude boliviana e prometem nova vitória

A despeito do fato de atuar na altitude de 3,6 mil metros da capital boliviana, La Paz, os jogadores do São Paulo acreditam que têm totais condições de voltar da viagem com mais uma vitória sobre o Bolívar, no duelo da próxima quarta-feira, garantindo assim uma tranquila classificação à fase de grupos da Libertadores.

Como goleou o adversário por 5 a 0 no jogo de ida, na semana, passada no Morumbi, o São Paulo pode até perder por quatro gols de diferença para entrar no Grupo 3 da competição continental, ao lado de Atlético-MG, do também boliviano The Strongest e do argentino  Arsenal Sarandí.
“A equipe deles não é boba e está acostumada com a altitude. Mas já os conhecemos e temos de colocar nosso ritmo de jogo, para sairmos com mais uma vitória”, disse o meia Jadson, nesta segunda-feira, antes de embarcar para Santa Cruz de La Sierra, cidade ao nível do mar na qual a equipe ficará até quatro horas antes do duelo em La Paz.

Titular são-paulino apesar da contratação de Paulo Henrique Ganso, em novembro do ano passado, Jadson garante que nem mesmo o fato dele jamais ter atuado em uma cidade tão alta pode prejudicar o seu rendimento em campo.

“É a primeira experiência que vou ter assim. O pessoal comenta que cansa bastante jogar na altitude, mas estou preparado para ajudar a equipe. Não tenho receio nenhum nesta minha primeira vez na Bolívia”, disse o camisa 10, que marcou um gol e deu uma assistência no duelo de ida contra o Bolívar.

Para o argentino Cañete, reserva do meio-campo tricolor, vencer o Bolívar novamente só depende de como o São Paulo vai se comportar no gramado do Estádio Hernando Siles, em La Paz.

“Nós estamos tranquilos. A gente tem uma vantagem muito grande, mas não pode relaxar. Então vamos à Bolívia para conseguir uma nova vitória”, comentou o meia, autor de um bonito gol no triunfo por 2 a 1 sobre o Atlético de Sorocaba, no último sábado, pelo Paulistão.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*