Jardine promete cobrança forte no São Paulo em 2019

O técnico André Jardine, do São Paulo, prometeu cobrança forte ao elenco em 2019. Depois da derrota por 1 a 0 para a Chapecoense, neste domingo, na Arena Condá, o treinador efetivado para a próxima temporada projetou mudança radical nos treinamentos.

– O maior choque que o grupo vai ter vai ser em nível de treinamento. O jeito que vamos passar a treinar. Tenho uma percepção de treinamento. Óbvio que todos treinadores têm suas diferenças. Tenho minhas convicções. Não pude aplicar 100% porque estávamaos no fim de temporada e alguns jogadores estão no limite físico – disse André Jardine.

– Com certeza no nível de treinamento vai ter um choque. Vai treinar do jeito que acredito que um time que pensa em ser campeão tem de treniar. A cobrança vai ser muito forte. A competitividade vai ser diária. Quem não se adaptar a isso não vai jogar. Essa é a verdade, porque acho que o treino vai dizer muito de quem tem condição de jogar ou não – completou o treinador.

Jardine falou em colocar o São Paulo em condições de brigar por todos os campeonatos. Em 2019, o Tricolor vai disputar Paulistão, Copa do Brasil, Libertadores e Brasileirão.

– Nesse momento não pude dar esse choque de imediato, porque peguei duas semanas com jogos. Praticamente não deu para treinar. Essa semana foi a que tivemos mais tempo. Percebemos alguns jogadores estafados pela sequência – disse Jardine.

– Minha maior esperança é conseguir por meio daquilo que acredito ter de melhor como treinador, que é metodologia de treinamento, desenvolver ideias com treino pesado, competitividade, agressividade para construir o São Paulo que todo torcedor quer. O São Paulo com chances de realmente ser campeão em todas as competições, não só entrando para participar. Que desde o primeiro jogo do Paulista, da pré-Libertadores o torcedor veja um São Paulo diferente. Esse vai ser o meu desafio – completou.

Jardine disse que foi difícil motivar o grupo depois de o São Paulo perder a chance de disputar o título do Brasileirão. O Tricolor liderou o campeonato por oito rodadas e foi campeão do primeiro turno.

– É de bastante frustração. Acho que o grupo sentiu muito. A partir do momento em que sonhou inclusive com título. Internamente conversávamos muito. Quando lideramos por muitas rodadas, o discuso interno era de que tinha condição de brigar pelo título. Por mais que externamente falasse em jogo a jogo, o grupo se colocou essa pressão de brigar para ser campeão – disse Jardine.

– A partir do momento em que escapou percebemos uma frustração geral. Um certo abatimento. Uma luta para se manter colocando objetivos, mas a verdade é que o grande objetivo, que se mostrou em algum momento, que era ser campeão, escapou há bastante tempo. Foi bem difícil remotivar e reolocar novos objetivos, a partir do momento em que se sonha com o posto mais alto – completou.

O técnico do São Paulo também se mostrou preocupado com o número de gols do time na segunda parte do Brasileirão. O Tricolor terminou o returno com 14 gols em 19 jogos.

– É um diagnóstico que tem de ser feito internamente. Temos que ter cuidado ético de não expor situações. Mas não podemos varrer nossos problemas para debaixo do tapete. Temos conversado muito: eu, Raí, Ricardo (Rocha, coordenador de futebo) que está saindo, mas enfim, vamos esmiuçar todos os problemas que tivemos. Não vamos tapar o sol com a peneira – disse Jardine.

– Quando tiver esse diagnóstico preciso vamos procurar soluções para cada um dos problemas. Esse problema da pouca qunatiadede gols… vi uma reportagem que talvez tenha sido o pior desempenho do São Paulo em returno, ofensivamente falando. Esse é sim um problema que temos. A missão é principalmente minha de fazer o time produzir mais, ter mais capacidade de construir seus gols.

Classificado para a primeira fase da Libertadores de 2019, o São Paulo agora entra de férias e se reapresentará no dia 3 de janeiro, no CT da Barra Funda. No dia 4 a delegação viajará para os Estados Unidos, onde disputará o Torneio da Flórida.

O São Paulo enfrentará o Eintracht Frankfurt, no dia 10, e o Ajax, no dia 12. A estreia no Paulistão é contra o Mirassol, no dia 20 de janeiro.

O primeiro mata-mata do ano será entre os dias 5 e 7 de fevereiro, datas previstas pela Conmebol para o jogo de ida da segunda fase da Libertadores. O jogo de volta da segunda fase acontece entre os dias 12 e 14 de fevereiro.

Depois, se conseguir a classificação, o São Paulo teria outro mata-mata na terceira fase da Libertadores: jogo de ida entre os dias 19 e 21 de fevereiro, e o de volta entre 26 e 28 de fevereiro.

Fonte: Globo Esporte

17 comentários em “Jardine promete cobrança forte no São Paulo em 2019

  1. Por esta entrevista Jardine acabou de dar um tiro no pé, falou demais, fale menos, não anuncie o que você vai fazer, mesmo porque não terá respaldo da diretoria, como treinador ele pode ser ótimo, mas como gestor de grupo já se mostrou inexperiente

  2. Quero ver se ele vai ter peito de tirar Nene, Diego Souza dentre outros desse time que nao querem jogar bola, quero ver se vai bater de frente com Leco leco, diretoria e ate seu Rai cobrando reforços de verdade para serem titulares, e se nao der colocar o cargao a disposicao, quero ver se ele tera peito para tudo isso.
    E tem que fazer treinos de verdade nesse time, sai treinador, entra treinador e nao vemos nada de novo, ou de pelo menos o basico do futeobl, paulista sera o derradeiro do Jardine se conseguir fazer esses come e dorme ganhar o paulista ai sim quem sabe tera um futuro melhor, mas como um realista que sou nao acredito que va melhorar a esse ponto.

    • o Jardine ja tem um nome no mercado , ele não precisa mais do SP ,ele vai agarrar essa oportunidade se não der certo com certeza ele arruma emprego em algum time medio como fez o Loss que foi para o Guarani , o que ele precisa é deum bom departamento de prepração fisica , se oRai fpr esperto ele traz o Carlinhos neves de volta , pois alem de ser um grande preparador tem muita experiencia em libertadores , eu acho que Diego Souza e Nene não ficam oara o ano que vem.

  3. PRIMEIRO TESTE SERÁ O CAMPEONATO PAULISTA,TALVES CONECEREMOS A DUPLA PAPO FURADO(RAÍ/JARDINE),BLA-BLABÁ É MOLE DE DIZER,VAMOS VER SE VAI TER PEITO PRA TOCAR O TRICOLOR.A DOENÇA CRÔNICA ESTÁ NO DEPARTAMENTO FÍSICO/MÉDICO QUE TEM UMA BARRIGA DE ALUGUEL PRENHA,QUE NUNCA NASCE A CRIANÇA,OU SEJA O PREPARO FÍSICO.AGORA COLOCANDO O ARROZ COM FEIJÃO NO PRATO,NÃO PODEMOS SONHAR COM UM BANDO DE “VÉIOS”,QUE MAL AGUENTAM 45 MINUTOS,E COMO PLAXE COLOCAM AS MOLECADAS NA FOQUEIRA,PRA VER SE RECUPERA AS CAGADAS.ASSIM VEMOS UM TIME SEM ITENERÁRIO,COMO UM BARCO A DERIVA.UM DIRETOR TÉCNICO TEM QUE TER BAGAGEM,PULSO FIRME E NÃO UM MARINHEIRO DE PRIMERA VIAGEM !!!!

  4. Apoio total ao Jardine…
    Apesar do atropelo dado pelo Raí ao demitir o Aguirre antes do fim do campeonato, o plano sempre foi o Jardine como plano de médio e long prazo.

    • Parabéns… eu até gostaria muito de ter o seu otimismo, mas a verdade é que eu sofro de realismo crônico. No que se refere ao futebol, deixei de sonhar com dias melhores faz tempo. Perdi a fé tricolor. Aliás, me fizeram perder. Abraços e espero que vc esteja certo.

  5. Acabou 2018 e já sabemos que 2019 vai ser uma droga!!!!

    Diretoria Amadora!!!!

    Mandar um treinador embora antes de terminar o campeonato pra “causar um fato novo” e pior efetivar OUTRA VEZ um treinador sem experiência!!!!

    A impressão que tenho é que essa diretoria faz de proposito para o torcedor não ter esperança alguma mesmo!!!!

    Se tivesse mais 3 ou 4 rodadas nem pré libertadores esse time iria se classificar!!!

    Se realmente tiver um Racha no elenco será que o Jardine tem capacidade de administrar???

    O Raí deveria pedir demissão junto com seu fiel escudeiro Ricardo Rocha!!!

    Estão brincando com o São Paulo!!!!

  6. Nem começou direito e já virou um falastrão. Não tem força pra mandar em ninguém. Nem no pessoal da base, cujos empresários tem mais força do que ele dentro do clube.
    Ficará, no máximo, até ser eliminado do Paulista. Aí, como sempre, todo o planejamento feito para o ano vai para o lixo.

  7. Se fosse um tecnico com experiencia em times de serie A, os tais times grandes, com curriculo de titulos, em suma um cara com rodagem, as suas convicções, o seu metodo, se fosse implementado com autoridade daria muito certo, após esse fim melancólico e esse futebol vexatório , para mim suas palavras Jardine sao vazias pois não nos torna menos incrédulos quanto a temporada de 2019!

  8. Ele ficará até ser “limado” por Nenê & Cia, todos eles adeptos de rachões e avessos a treinamento sério. Eles derrubaram o Aguirre, que era um técnico mais experiente e tinha parças de confiança na Comissão Técnica. Com o estagiário no comando, com dois palitos riscados fora da caixa, ele será derrubado. Cobras criadas sendo dirigidos por alguém acostumado a lidar com minhocas.

  9. #muricycoordenador , este seria o nome certo, mas com leco na presidência acho difícil, vamos aguardar 2019, mas aparenta ser um péssimo ano

    • Muricy aceitaria com certeza pelo amor que tem pelo SP, mas tem o Leco Canalha…

      O Muricy conhece muito bem o Leco e disse que com ele no SP, ele não volta. Por que será?

      Rogerio disse que não conversa sobre SP até que o Leco saia do SP… por que será?

  10. Não acredito que o Jardine seja o nome certo para o momento do SPFC, mas ele terá meu apoio. Pena que já sabemos o roteiro dessa tragicomédia: na 1a eliminação o treinador será demitido sumariamente pelo Leco, sem que o Raí esteja de acordo. Crise instalada. Clube procura um treinador com mais experiência para livrar o time do rebaixamento. No início de 2020, nova reformulação. O Grande SPFC agoniza.

  11. Eu fui contra a efetivação do Jardine, mas já que será ele o técnico e o planejamento da Diretoria de futebol pra 2019 será feito e baseado em suas idéias e indicações, que seja dado total respaldo à ele começando com a contratação de um coordenador técnico para auxiliá-lo.
    A pré libertadores é uma arapuca e facinho de não passar, ainda mais pela inexperiência do Jardine na competição.
    E sinceramente só por um milagre o SPFC será o campeão, então o mais provável se passar a pré é ser eliminado em alguma fase mais adiante e perder outros campeonatos pq dedicou-se exclusivamente à libertadores já que não temos elenco no momento nem pra ganhar 1 mísero campeonato.
    Sei que não se pode medir o Jardine por estes 5 jogos, mas o SPFC tem que mudar muito além do time de futebol.

  12. Choque vai ter você quando te mandarem embora em março, manter esse treinador para 2019 foi o maior, dos vários erros do Raí, vamos perder todo o planejamento/montagem de elenco para 2019. Velha história, o treinador novo chega, não gosta do grupo, no meio do ano faz uma lista de dispensa e uma de contratações e no meio do ano teremos a reformulação da reformulação. O tricolor parece um museu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*