Jadson volta para vencer Atlético-MG e Ronaldinho

Como se não bastasse a motivação natural para dar grande passo rumo às quartas de final da Libertadores, nesta quinta-feira, o meia Jadson conta com mais um fator para garantir uma vitória do São Paulo sobre o Atlético-MG: a convocação para defender a Seleção Brasileira na Copa das Confederações, em junho. Para ele, é importante, sim, vencer para se manter sob os olhos de Luiz Felipe Scolari, e quem sabe diminuir as chances do concorrente de posição e adversário Ronaldinho Gaúcho.

– A equipe bem te deixa em evidência. Se passar desse jogo, que é muito importante, com todo mundo assistindo, vai ser assim. Quem conseguir passar terá um ponto positivo em termos de visibilidade para a Seleção – avalia Jadson.

A importância de eliminar o Galo para ir à Copa das Confederações se ilustra no calendário com os próximos compromissos do São Paulo e da Seleção. No dia 14, Scolari vai convocar os 23 atletas que disputarão o torneio e, antes, amistosos contra Inglaterra e França. Até a data, o Tricolor fará os dois jogos contra o Atlético-MG, a semifinal do Paulistão contra o Corinthians e, se passar, jogará o primeiro jogo da decisão no dia 12.

Apesar de terem jogado lado a lado nos dois últimos amistosos, contra Bolívia e Chile, Jadson e Ronaldinho devem concorrer por uma vaga pois Oscar, Hulk, Lucas, Neymar e o são-paulino Osvaldo têm ocupado cinco dos seis lugares da convocação para o setor ofensivo do meio de campo.

Outra motivação especial que Jadson admite é por não ter participado da vitória sobre o Galo no Morumbi, que rendeu a classificação às oitavas. Ele estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo, conta que ficou nervoso por ter de assistir à partida como um torcedor, e espera um Atlético-MG ainda mais forte nesta quinta-feira.

No São Paulo, o saldo é positivo. Para Jadson, tirar Galo e Ronaldinho pode abrir caminho para a glória não só na Copa Libertadores.

Jadson, em entrevista ao L!Net: ‘Galo vai vir mas atento. Temos que suar mais’

L!Net: É importante vencer o Galo agora, em casa? Acha que o desempenho do último jogo é suficiente?
Jadson: Temos que jogar com inteligência, fazer prevalecer o mando de campo. Vamos ter 65 mil torcedores e isso ajuda muito. O Atlético-MG não vai vir daquela fora porque estava classificado, um pouco relaxado, eles vão vir mais atentos e a gente vai ter que suar muito mais.

L!Net: Como foi ficar fora do jogo que rende a classificação às oitavas?
J: É ruim, você sente o que o torcedor sente. Minha vontade era de pular para o campo e empurrar a bola para dentro do gol.

L!Net: Quando foi convocado para o jogo contra o Chile, falou que era a última chance. Acha que aproveitou?
J: No jogo da Bolívia consegui ter um bom rendimento, e depois teve o contra o Chile. Foi uma chance que recebi e tive que agarrar e tentar dar meu melhor. Consegui dar um passe para o Pato no lance do Neymar, chutei uma bola na trave. Então espero que tenha chamado a atenção do Felipão.

L!Net: Se passar do Galo, acha que pode te ajudar na concorrência com o Ronaldinho por uma das vagas?
J: Felipão já tem mais ou menos na cabeça os jogadores que vai levar para a Copa das Confederações. Tomara que a gente possa passar, eliminar o Galo, e tentar alcançar nossos objetivos. Jogo de meia, centralizado, mas tenho jogado mais pela direita. Tento mais assistências, Ronaldinho tem a mesma característica. Estou brigando no meio para conseguir meu espaço. Felipão me deu a chance na direita e eu estou tentando aproveitar.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*