Investidor quer colocar meia no São Paulo, mas Goiás ameaça ir à Justiça

O presidente do Goiás, Sergio Rassi, não está disposto a facilitar para a Luppi, parceria nos direitos econômicos de Thiago Mendes e que deseja ver o jogador no São Paulo. O dirigente fez ameaças à empresa, inclusive cogitando discutir o assunto na Justiça, caso não tenha suas intenções preservadas. Ele não abre mão de receber 1,8 milhão de euros (cerca de R$ 4,9 milhões) pelos 40% dos direitos econômicos que tem sobre o meia. Outros 40% são da Luppi, e 20% da Liga, empresa que também representa o atleta.

– O acordo que divide os direitos econômicos entre Goiás e os investidores é muito dúbio. Não estão claras, pelo menos no papel, e na Justiça o que vale é o papel. Tentamos um acordo de cavalheiro, mas eles não tiveram boa receptividade, então vamos a outras vias – afirmou Rassi, ao LANCE!Net.

Segundo o dirigente, o contrato feito com Thiago, fora de sua gestão, que começou no fim do ano passado, dá margem para o Goiás obter maior percentual nos direitos econômicos. O vínculo do atleta formado na base vai até dezembro de 2016.

A divergência, porém, é pelos valores das partes. A Luppi acha que o Goiás pede muito alto pelo jogador. O clube, por sua vez, diz que até pode avaliá-lo com preço abaixo dos 4,5 milhões de euros, mas aí exige receber percentual acima dos 40% que detém. A empresa não aceita.

– Se não aceitarem, vendo a parte integral e eles que tentem ver o dinheiro na Justiça – disparou Rassi, que revelou ter recebido contato do Palmeiras por seu jogador e de um clube ucraniano.

Fonte: Lance

Um comentário em “Investidor quer colocar meia no São Paulo, mas Goiás ameaça ir à Justiça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.