Ida de Ganso ao SP cria sombra para Jadson

A transferência recém-concretizada do meia Paulo Henrique Ganso ao São Paulo terá duras implicações no esquema tático dos dois times. No Tricolor, ele criará uma sombra imediata para o então intocável Jadson e dará mais opções ao técnico Ney Franco para escalar o time. No Santos, Muricy Ramalho perde seu maestro, se vê sem opções a altura e impossibilitado de impedir que o atacante Neymar fique isolado na condição de ídolo e principal referência da equipe.

Ney Franco já externou que pensa em três maneiras para escalar Ganso no São Paulo: como meia centralizado no esquema de 4-4-2, com o meio de campo em formato de losango, ou mais pelo lado esquerdo, caso escale dois meias e dois volantes, e também como armador centralizado no 4-2-3-1. O treinador acredita que ele possa atuar até improvisado no ataque.

Para Ney Franco, é possível escalar Ganso, Jadson, Lucas e Luis Fabiano juntos e armar um time competitivo. “Podem sim, mas é um assunto a ser tratado quando o jogador for para o campo, tudo isso por enquanto é téorico, no campinho. Mas é um jogador que dá muita qualidade ofensiva e vou usá-lo da melhor maneira”, disse o treinador. “Vejo ele no mesmo nível do Lucas e do Neymar”, completou.

O “rascunho do campinho” feito por Ney Franco e externado pelo treinador em coletiva de imprensa chegou até a atrapalhar a negociação de Ganso com o São Paulo, pois irritou o Santos e o técnico Muricy Ramalho, obrigando o comandante do Tricolor a se retratar.

“Desde aquele episódio eu tentei deixar esse assunto para a diretoria. E a informação era que o negócio ia acontecer, poderia demorar mais ou menos, mas o tempo todo o Adalberto estava bastante otimista”, disse o treinador tricolor.

Ainda que Ganso tenha realizado uma temporada que foi prejudicada pelo excesso de lesões, o meia era vital no esquema de Muricy no Santos. Sem ele, o treinador pena para achar um substituto que supra a sua principal característica de articulador de jogadas.

Se não quiser improvisar, Muricy tem três opções para substituir Ganso: os jovens Felipe Anderson e Bernardo, além do polivalente Gérson Magrão. Mas nenhum deles conseguiu convencer em campo neste Brasileirão.

Por isso, a tendência é a de que o Santos utilize o dinheiro oriundo da venda de Ganso para contratar uma peça de reposição a altura para a próxima temporada, já que a janela de transferências internacionais e para clubes da Série A se encerrou.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*